YoutubeFacebookTwitterInstagram
SINISTRO
Por G1 | 12 de Novembro de 2017, 19h26
Grupo invade Parque dos Falcões, espanca funcionário e mata uma ave
Local é conhecido pelo trabalho de recuperação de falcões, gaviões, carcarás e corujas
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
33199800120257f7

Percilio trabalha na criação e recuperação de aves no Parque dos Falcões (Foto: Denise Gomes/G1)

eis homens armados invadiram o Parque dos Falcões, em Itabaiana (SE), no início da tarde deste domingo (12), fizeram reféns funcionários, espancaram, ameaçaram de morte e ainda tentaram estuprar uma mulher, o que não ocorreu porque ela indicou onde estava o dinheiro arrecado com a visita de turistas.

Durante o assalto, eles mataram um filhote de gavião pedrês, conhecido porpularmente como gavião prateado, e roubaram cinco outras aves, sendo um papagaio, dois passarinhos e dois filhotes de gavião. A informação foi confirmada por uma das vítimas que preferiu não se identificar.

Ainda segundo a vítima, os assaltantes esperaram um grupo de turistas deixar o local e invadiram a sede do parque, onde espancaram e ameaçaram os funcionários, que foram amarrados e trancados em uma sala. Além disso, eles destruíram equipamentos e objetos do local que também serve de moradia para os fundadores do parque. O grupo fugiu após perceber que um dos funcionários conseguiu escapar da sala em que as vítimas estavam e chamou a polícia.

O parque é um dos poucos locais do país com autorização do Ibama para a criação e recuperação de falcões, gaviões, carcarás e corujas. E foi fundando por José Percílio, uma das vítimas dos assaltantes. Ele trabalha há mais de 17 anos no local que é mantido através de visitas de turistas.

Segundo a Secretária de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE), policiais realizaram rondas nos povoados próximos em busca dos bandidos e um inquérito será instaurado na delegacia de Itabaiana. A SSP reforçou que vai tomar todas as medidas necessárias para identificar e punir os suspeitos. Quem estiver qualquer informação pode colaborar com a polícia através do número 181.