YoutubeFacebookTwitterInstagram
Pobre Rio
Por Agência Brasil | 08 de Fev de 2019, 13h21
Bolsonaro manifesta solidariedade a famílias de vítimas de incêndio
Dez atletas morreram e outros três ficaram feridos. Entre os mortos, um sergipano: Athila Paixão, de 17 anos
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
B8f2ce400bc2a9ee

Presidente Jair Bolsonaro lamenta a perda de jovens vidas

O presidente Jair Bolsonaro prestou, em nota, condolências às famílias das vítimas do incêndio ocorrido na madrugada de hoje, 8, nas dependências do Centro de Treinamento do Flamengo, conhecido como Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro. Ao todo, dez atletas morreram e outros três ficaram feridos, um deles em estado grave.
 
"Nesta manhã, tomamos conhecimento da triste tragédia ocorrida no Centro de Treinamento do Flamengo, vitimando jovens vidas que iniciavam sua caminhada rumo à realização de seus sonhos profissionais. Consternado, o Presidente da República se solidariza com a dor dos familiares neste momento de luto", afirmou Bolsonaro, em nota.
 
Decretando luto de três dias em homenagem às vítimas, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, anunciou ter determinado a abertura de uma investigação minuciosa das causas do incêndio. A pedido de Witzel, o vice-governador, Cláudio Castro, deslocou-se ao centro de treinamento para acompanhar os trabalhos das equipes do governo que ficarão no local.
86aa235fd8e9cab1Vice-presidente Hamilton Mourão (Foto: José Cruz/Agência Brasil)
O vice-presidente Hamilton Mourão também lamentou o incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo.
 
"[Estou] profundamente triste nesta manhã com a tragédia no CT do Flamengo. Como torcedor e esportista, solidarizo-me com as famílias, o clube e a nação rubro-negro", disse .
 
Torcedor do Flamengo, Mourão usou sua conta pessoal no Twitter para prestar solidariedade aos atingidos pelo incêndio. "Deus conforte a todos", desejou Mourão, que encerrou a mensagem evocando "toque de silêncio."