Trump está de olho é na butique dela

Por Gilton Lobo
27 mar 2017, 12h21

Eu, aqui
Primeiro, tratemos do “Eu, aqui”. Eu, aqui, no JLPolítica, honradíssimo com o convite de Jozailto Lima. Estarei aqui, aos domingos, feliz por fazer parte dos articulistas deste portal, posto que admiro o trabalho jornalístico de Jozailto a tal ponto que o considero um dos expoentes do jornalismo sergipano. Um talento na escrita, incluindo a sua poesia.

Abastado de bajulações sinceras ao colega comandante deste webinário, vamos ao que me traz aqui: escrever, livremente escrever, como combinado com Jozailto, como já foi noutros dias, naqueles quatro anos que passei escrevendo para o Cinform, tendo-o como chefe de Redação.

Assim, livremente, dedilharei animadamente no teclado para escrever sobre um fato que já passou, correndo o risco de ser repetitivo e chato. Vou contar novamente, não resisto, mesmo ciente de que alguns já cansaram do assunto. E o tal fato, o que comentarei, passou há algum tempo. Passou.

Chegou, perambulou, passeou pela mídia massiva e se foi, como fazem quase todos os fast settings da imprensa de encantamentos e fofocas newspapers business. Todavia, aparentemente de pouca relevância, o sinistro fez cócegas nas minhas tripas apocalípticas.

Quer saber? O caso é que Trump, Donald Trump, aquele mesmo, o Capiroto de Cabeça de Fósforo, aquele que não deveria estar lá, tem uma filhinha. E a filhinha tem uma grife só dela. E a grife dela… e o paizinho dela… calma, eu conto.

A filhinha de Trump e a fissão nuclear
O homem mais poderoso do mundo ficou uma fera! Soltando farpas de ameaças. Ficou uma fera com quem? Com a China, que fez lembrar ao Caramujão Galego que também tem bomba atômica? Ou seria com o México, que já se manifestou afirmando que não vai pagar qualquer muro construído pelos EUA?

Os cucarachas ainda acrescentaram que Trump se comporta como um bandido que quer colocar um revólver na cabeça mexicana. Um bandido bem armado, diga-se de passagem. Ou seria a ira do Tinhoso Cabelo de Labareda contra a Rússia, esta que já expressou não estar nem aí com as declarações do Galo de Franja Amarela sobre a política que deve ser seguida para resolver o problema na Síria?

Qual seria a razão da ira do Papagaio Desbotado? Qual delas? Resposta: nenhuma delas. O motivo da diarreia trumpiana é outro, bem mais significativo para o Cabelinho de Cocô de Bebê Cagão. Muita gente soube: Trump ficou raivoso com a rede de lojas Nordstrom, que se recusou a vender os produtos que levam a marca da grife pertencente a sua filha Ivanka. Ivanka?

Ivanka é uma loira do nariz empinado – puxou a quem? -, que gosta de acompanhar o papai em eventos políticos sobre os Estados Unidos que não cabem a ela. Nem deveriam caber a ele também, é bom dizer. A Nordstron é a quinta rede de lojas a rejeitar os produtos da marca de Ivanka, alegando queda de vendas. A empresa tem esse direito? Uma empresa pertencente a um país dito como de livre mercado, tem esse direito?

Sabendo do fato ocorrido com a filhotinha Ivanka, o presidente Cabelo de Vassoura de Palha correu para seu Twitter pessoal e postou: “Minha filha Ivanka foi tratada muito injustamente pela @Nordstrom. Ela é uma ótima pessoa, sempre me empurrando para fazer a coisa certa. Terrível!”.

“Sempre me empurrando para fazer a coisa certa”. O que ele quis dizer com “coisa certa”? Imagino que “coisa certa”, para Donald Trump, tenha cheiro de enxofre. Coisa certa pare ele é nomear um adepto da organização ultrarracista Ku Klux Klan como secretário de Justiça dos EUA.

Ou mesmo, de uma hora para outra, proibir a entrada de qualquer indivíduo islâmico no país. Ou afirmar, publicamente, que, pelo fato de ter muito dinheiro, consegue qualquer mulher do mundo. Será que ele está incluindo a minha mãe e a sua, caro leitor?

Pois bem, o fato é que Trump tuitou a reclamação de terem subtraído o docinho da filha. E, pasmem: achou pouco ter postado a reclamação no seu twitter pessoal, correu para o twitter oficial da Presidência dos EUA e tuitou também. My God!

Imagino que muitos assessores da Presidência de diversos países acessaram a postagem do Boneco Encardido no twitter e… será que não entenderam? Ou será que pensaram que se tratava de uma mensagem subliminar, um tipo de código secreto? Será que pensaram ser um hacker invasor tirando ondinha? Será que esses assessores presidenciais seguraram gargalhada ao mostrar a postagem “trumpiana” aos seus presidentes assessorados?

O certo é que fiquei e impressionado e sonhei. Sonhei, porque sonho com tudo que me impressiona. Sonhei que o exército norte-americano estava em alerta total, prontinho para invadir a rede de lojas Nordstrom. Sonhei. Que bacana!

O homem mais poderoso do mundo defendendo a filha, ou os negócios da filha, ou os negócios da família. Ou sua juba de adolescente. Esse Trump é um adolescente. Sim, um adolescente mimadinho. Nada contra os adolescentes mimadinhos, contudo fico um tanto cabreiro com o fato de que esse “adolescente mimadinho do “cabelo solar” tem o poder de “brincar” detonando bombas atômicas.

Será que Trump, tal qual muitos adolescentes, também é chegado a joguinhos de videogame bem realistas, do tipo joguinhos com bombinhas atômicas? E se num domingo qualquer, sem nada pra fazer na Casa Branca, ele resolve jogar? Fim.

Próximo domingo
No próximo domingo, se houver, comentarei sobre “A luta do bode de Edivaldo Nogueira contra a maldição do Cacique Serigy”. Até lá.