Articulista
Will Valente

É jurista e podcaster. Escreve às quartas.

André Moura x Edvaldo Nogueira: duas forças excludentes entre si
Compartilhar

Luiz Roberto, PDT, com um vice indicado pelo PT. Será?

Há uma briga, até então velada, entre o ex-deputado federal André Moura, União Brasil, e o atual prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, PDT. Motivo: o apoio do grupo governista na eleição do Senado de 2026.

Para André Moura, o apoio expresso da Prefeitura da capital é a cereja do bolo, a peça que falta para garantir a vitória no pleito eleitoral.

Já para Edvaldo Nogueira, eleger o sucessor é o único meio de se manter vivo na disputa, já que, mesmo após quatro mandatos de prefeito, ele não construiu um grupo sólido que o ampare nessa disputa.

Diante dessa guerra fria, os bastidores fervem para que os governos estadual e municipal interrompam a parceria e estejam em lados opostos na eleição de 2024.

Edvaldo almeja eleger um sucessor subserviente, que o mantenha no comando da capital, e André deseja o que nunca teve: o controle da capital. Os nomes mais prováveis são os de Luiz Roberto e Yandra Moura, respectivamente.

Na opinião deste articulista, o rompimento é apenas uma questão de tempo, constituindo o seguinte cenário: Luiz Roberto, PDT, com um vice indicado pelo PT; o PSD indicará outro candidato com um provável vice do União Brasil, e Emília Correia segue como o nome mais forte da oposição, sem um vice provável no momento.

O que podemos ter certeza é de que a próxima eleição carregará diversas surpresas.

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.