Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 39 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração / Tanuza Oliveira.

Almeida Lima: “devo dizer que Jackson Barreto tem uma cadeira de senador garantida”
Compartilhar

Almeida Lima: deixando as coisas às claras sobre Jackson Barreto e Belivaldo Chagas

Na sanha e na secura de levantar temas mais quentes, que movam a sucessão estadual de Sergipe, alguns meios de comunicação da Capital ainda apostam no sucesso do envolvimento, na tora, do secretário de Saúde do Estado, José Almeida Lima, nesse processo.                                                         

Esses setores materializam isso fazendo de uma mínima opinião de Almeida uma coisa máxima, algo assombroso. E, mais do que isso: dando-lhe um peso que ele mesmo não pretende vir a ter nessa discussão, como o de intencionar suceder o pré-candidato Belivaldo Chagas, já decididamente o escolhido por Jackson Barreto, e o de ser um obstáculo à candidatura do próprio Jackson Barreto ao Senado.

Nesta quarta, 7 enredaram Almeida Lima em mais um desses bate-bocas. Tudo começou em face de uma entrevista que ele concedeu há alguns dias ao jornal Folha da Praia, do jornalista Amaral Cavalcante, e nela disse achar mais justo e sensato que Jackson conduzisse o Governo do Estado até dezembro, azeitasse tudo, reparasse as estradas, botasse as finanças em dia, pagasse aos servidores e elegesse Belivaldo Chagas. Estaria implícito nisso que JB não disputaria o mandato do Senado.

Mas Almeida Lima garante ao JLPolítica que isso era apenas uma opinião simplista. Nada mais pragmático, e longe de vir a ser intenção de defesa de uma interdição do direito e do projeto eleitoral de Jackson Barreto perante 2018. Aliás, no que diz respeito a isso, Almeida pensa bastante diferente e não se omite.

“Devo dizer que Jackson Barreto tem uma cadeira de senador garantida. Não tenho a menor dúvida de que ele terá um mandato de senador conquistado nas urnas. E penso isso pelo histórico de Jackson e por tudo o quanto ele representa na política de Sergipe. Pelo Governo que ele está fazendo, que é um Governo que tem um problema localizado apenas na questão dos salários, mas que a população vai compreender”, diz Almeida.

“Ou o país não está vivendo uma crise geral? Ou isso é só no país de Jackson Barreto? E se Sergipe estivesse na mão de outros aí, não estaria bem pior? Eu não tenho a menor dúvida disso. Mudei. Eu sou a favor de que Jackson saia do Governo e sou a favor que ele dispute o mandato de senador”, disse o secretário ao JLPolítica.

Mas Almeida Lima não nega que tenha feito, sim, as ponderações sobre a permanência até dezembro de JB no Governo do Estado. As relativiza hoje, no entanto. “Foi apenas um acho. Algo desimportante. Aí vem meia dúzia de urubus e abutres e dizem que estou marcando complô, que estou dando golpe. Por favor, me poupem”, repele o executivo.

“Até porque, eu disse aquelas coisas numa entrevista a Amaral Cavalcante debaixo de um cajueiro e de uma mangueira, num dia de sábado. Ainda devo dizer que eu estava de bermuda, comendo amendoim e tomando cerveja. Ou seja, emiti uma opiniãozinha desimportante e sem pretensão. Ademais, não estou lá muito preocupado com política. Estou preocupado é com saúde pública”, reforça Almeida.

Almeida Lima não esconde o desapreço pelos que dizem que ele estaria agindo nesse caso para tentar suceder à figura de Belivaldo Chagas, seu colega de MDB, na pré-candidatura. “Ah, por favor: isso é uma estupidez. Em tudo quanto é canto, eu defendo o nome de Belivaldo como pré-candidato. Nem vou me pronunciar politicamente mais”, disse ele.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.