Aparte
Ibrain Monteiro: “Mais do que briga dos Reis e dos Ribeiro, Lagarto precisa de gestão”

Ibrain Monteiro: “Talvez por isso sejamos recebidos com festa em todos os lugares que chegamos”

O pré-candidato a prefeito de Lagarto, deputado estadual Ibrain Monteiro, PSC, decidiu “soltar o verbo” diante das disputas nas redes sociais entre os grupos políticos dos Reis e dos Ribeiro. O jovem parlamentar, que está determinado a dar continuidade ao legado de seu pai, o ex-prefeito Valmir Monteiro, entende que o município sofre com a falta de gestão e que as brigas entre os dois grupos não representam e nem interessam ao povo lagartense.

“Você anda em Lagarto e percebe que a cidade parou no tempo, agora são dezenas de grupos em redes sociais onde não se discute quase nada proveitoso para o município. Fica uma briga política entre os aliados dos Reis e dos Ribeiro. Essa turma colocou a cidade em segundo plano e o que vale neste momento é apenas a disputa pelo poder. Lagarto é maior que todos eles. O nosso município hoje precisa de gestão”, criticou o pré-candidato a prefeito.

Para Ibrain, de um lado está a prefeita Hilda Ribeiro, SD, que se aproveita de recursos financeiros da máquina administrativa. “Tudo que se vê, são verdadeiras maquiagens nas obras que Valmir deixou prontas. A Lagarto linda que a prefeita fala é como um conto de fadas, só que contos a gente encontrava nos livros; sobre a cidade, essa ‘beleza’ a gente só enxerga nas propagandas da prefeitura”, diz ele.

Já sobre o pré-candidato a prefeito pelo grupo Saramandaia, Sérgio Reis, MDB, Ibrain disse que todos se lembram de sua atuação enquanto deputado federal e do desprezo que deu a Lagarto por muitos anos. “Sérgio ficou anos e anos longe do nosso município, distante da nossa gente, e agora reaparece dizendo que tem compromisso e amor pela cidade? Só agora? Depois do sofrimento que foi a gestão do ex-prefeito Lila, o povo lagartense também não quer dos Saramandaia de volta”, opina Ibrain.

Sobre as brigas políticas entre os Reis e os Ribeiro, Ibrain lamenta que sejam improdutivas para a cidade. “São dois grupos políticos, cada um com seu deputado federal, e ambos produzem muito pouco para o nosso município. Ficam se agredindo num confronto pelo poder! Nosso compromisso é com o povo, com os mais carentes, com quem realmente precisa da gestão. Talvez por isso nós sejamos recebidos com festa em todos os lugares que chegamos”, diz.