Aparte
Breno Garibalde defende que praças bem cuidadas são garantia de qualidade de vida

Breno Garibalde: Praça Major Edeltrudes Teles é um exemplo invertido

Praças são importantes espaços públicos da cidade e para que sejam cada vez mais utilizadas pela população, é necessário que a prefeitura promova manutenção constante em suas estruturas, equipamentos e áreas verdes - com roçagem, poda e planejamento. Esta observação é do arquiteto e urbanista e candidato a vereador por Aracaju, Breno Garibalde, DEM.

“O gasto com a manutenção de praças e parques deve ser encarado pela gestão pública como um investimento essencial na qualidade de vida dos moradores e na segurança pública da cidade. Praças abandonadas afastam as pessoas do convívio social, aumentam a criminalidade e só servem para a proliferação de doenças”, reforça Breno Garibalde.

Além de proporcionar um espaço de esporte, lazer e melhorar a qualidade de vida, as praças também são, em geral, responsáveis pelo aumento de áreas verdes e permeáveis nos centros urbanos, tornando a cidade um ambiente mais equilibrado e resiliente às alterações climáticas, como chuvas fortes e calor extremo.  

Breno chama a atenção para o caso da Praça Major Edeltrudes Teles. Localizada em um dos principais pontos do Bairro Augusto Franco, ela se encontra atualmente em estado de deterioração.

Mesmo atendendo a uma demanda extensa da cidade - além dos moradores do bairro, o local é próximo a universidades e o último ponto para seis linhas de ônibus da capital -, a praça tem problemas básicos, como falta de iluminação pública, roçagem, escassez de áreas de lazer, degeneração dos equipamentos existentes, entre outros.

“Conhecida como Praça do Fim de Linha, esta é uma área estratégica da cidade que, além da falta de conservação, sofre também com a falta de planejamento urbano e de mobilidade. Lá existe um alto fluxo de ônibus e uma mini-rodoviária ao mesmo tempo que não possui medidas de acalmamento de tráfego capaz de evitar graves problemas para a região”, lembra Breno.

“Também não há desenho viário inclusivo e acessível aos pedestres e ciclistas que estão sem a continuidade natural da ciclovia da avenida Beira Mar. É um desrespeito este espaço tão pulsante de Aracaju se encontrar largado às moscas”, pontua Breno.

Com mais de 30 anos de história, o Conjunto Augusto Franco é considerado um dos maiores complexos habitacionais do município de Aracaju. O espaço possui cerca de 70 mil habitantes e está na lista de lugares que mais se desenvolvem em eixos de índice populacional e economia de renda e geração de empregos na capital.

O bairro que faz parte da Zona Sul na capital conta com a presença de variados serviços, entre eles, lojas comerciais, bares, academias, escolas, biblioteca, supermercado, feira livre e sendo grande parte deles nas proximidades da Praça Major Edeltrudes.

De acordo com relato de Adriana Bispo, moradora do bairro há mais de 30 anos, a praça passou por alguns reparos recentemente, mas por não se tratar de um investimento constante e de qualidade, em pouco tempo voltou a apresentar novos problemas sob as mesmas demandas.

“Além disso tudo, também temos problemas de higienização e de limpeza, sem falar da iluminação que aparece quando quer. Não é sempre que temos todas as luzes e que elas estão ligadas. O município precisa olhar por nós”, disse Adriana Bispo.  

 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.