Aparte
Opinião - Mais de 500 mil aracajuanos vacinados: população protegida, exemplo para o país 

[*] Edvaldo Nogueira

Esta quarta-feira, dia 6 de outubro, ficará marcada em nossa história. Concluímos hoje a vacinação por faixas etárias em Aracaju, alcançando os adolescentes com a 1ª dose. Foi uma longa jornada até aqui. Já são quase nove meses de muito trabalho, dedicação, disciplina e foco para imunizar os aracajuanos e alcançar a vitória definitiva sobre o coronavírus.

Meu coração está cheio de gratidão, felicidade e esperança no futuro. Já são 505.432 mil pessoas vacinadas, um contingente de quase 90%do público vacinável. Iniciamos em janeiro pelos profissionais de saúde e pelos idosos, fomos avançando em grupos prioritários e naqueles mais suscetíveis à doença e, depois, aceleramos por faixa etária, chegando a todos os aracajuanos.

Nossa campanha de vacinação é exemplo para o país. De organização, de profissionalismo, de celeridade, de respeito ao cidadão, de conscientização e de participação popular. Agradeço às heroínas e heróis da Saúde, que trabalharam incansavelmente, e agradeço a cada um que foi se vacinar, que levou o pai, a mãe ou os filhos, que convenceu o irmão e o amigo, que enviou a programação da vacinação para o grupo de WhatsApp da família, da escola, do trabalho, dos melhores amigos. Foi uma corrente linda em favor da vida.

Desde o início, eu afirmei que somente com a vacina poderíamos vencer a Covid-19. A gestão municipal, em parceria com o governo estadual, tomou todas as medidas necessárias à contenção da disseminação do vírus e da ampliação do atendimento hospitalar. Mas sabíamos que era a vacina o mecanismo mais eficiente para o enfrentamento à doença.

Fato que fica comprovado quando observamos o quadro epidemiológico atual, com redução significativa de casos novos, de positividade dos exames, de internamentos e de óbitos. Neste último caso, o mês de setembro registrou dois óbitos em Aracaju, número muito inferior ao do pico da segunda onda, em abril deste ano, quando ocorreram 417 mortes, e ao do pico da primeira onda, em junho de 2020, quando faleceram 242 pessoas na capital sergipana em decorrência da Covid-19.

A prova de que a vacina funciona também está na diminuição do número de pessoas internadas em Aracaju. Eram 618 pessoas internadas no dia 6 de junho deste ano - auge da segunda onda - e ontem, dia 5 de outubro, eram 18. Isso é uma queda de 97%. A vacina funciona, reduz hospitalizações e óbitos, e é a certeza de que a vida poderá voltar à normalidade, quando tivermos concluído os ciclos de imunização.

E, neste ponto, os aracajuanos seguem dando bons exemplos. A aplicação da segunda dose tem mantido índices altíssimos de participação, com as pessoas comparecendo no prazo certo para completar a imunização. Já são 340 mil pessoas que receberam as duas doses ou a dose única da vacina, o que significa mais de 66% dos adultos.

Tais índices colocam Aracaju em destaque no Nordeste, sendo a terceira capital que mais vacinou com as duas doses na região e a quarta que mais aplicou a primeira dose dos imunizantes em sua população. Tudo isso me deixa muito feliz.

Mas a batalha ainda não acabou. Cerca de 10% do público, um grupo estimado em 65 mil pessoas acima dos 12 anos, ainda não foi se vacinar. Por isso, seguiremos disponibilizando a vacina, em 1ª dose, para todos que ainda não receberam o imunizante. E aqui reitero o meu apelo: se vacine, pois Aracaju precisa deste seu ato de amor para consigo mesmo e pelo próximo. Só assim, vamos vencer definitivamente o coronavírus!

[*] É prefeito de Aracaju pelo quarto mandato e está presidente da Frente Nacional de Prefeitos.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.