Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Deputada Carla Zambelli mente usando nome de Sergipe e presta um serviço sujo ao Brasil
Compartilhar

Zambelli: “Conteúdo sórdido e emporcalhado para consumo de incautos e militantes da extrema direita”

A deputada federal pelo Estado de São Paulo, Carla Zambelli, PSL, 40 anos, acaba de cometer mais um crime contra a verdade ao acusar, em vídeo distribuído para o país inteiro, o Governo do Estado de Sergipe de estar confiscando propriedades privadas sergipanas sob pretexto de combater a Covid-19.

Com este vídeo, a deputada Carla Zambelli mente usando o nome de Sergipe e presta um deliberado serviço sujo ao Brasil - bem ao estilo dos tempos de fake news. Descuidada e atabalhoada, e sem a mínima ética frente aos fatos, a parlamentar do Estado de São Paulo parte de uma informação falsa extraída do último decreto do governador sergipano, Belivaldo Chagas, PSD, o de número 40 798 de 25 de março, fixando por um período de 180 dias, a contar de 4 de abril de 2021, Estado de Calamidade Pública em todo o território sergipano.

Pinçado por descuidados e mal-intencionados como Carla Zambelli, o parágrafo segundo do artigo terceiro deste decreto sergipano viralizou erradamente, dando a entender que o Governo de Sergipe estaria confiscando propriedades privadas. Zambelli chega a lincá-lo à instituição do socialismo no Brasil, como se por decreto um governador do Nordeste tivesse este supremo poder.  

Na verdade, o Governo de Sergipe fala em requisitar. “Art. 3º - O Estado de Calamidade Pública, autoriza a adoção de todas as medidas administrativas necessárias à imediata resposta por parte do poder público à situação vigente, tais como: II - A requisitar bens móveis e imóveis privados, serviços pessoais e utilização temporária de propriedade particular, desde que sejam estrita e efetivamente necessários a minorar o grave e iminente perigo público, observadas as demais formalidades legais”, diz o texto do decreto, sem mimimis.

Mas não foi isso que chegou aos sensores desajustados da deputada Carla Zambelli. Maldosa, de ultradireita, esta moça do baixo clero da política nacional, dona de apenas 24.733 votos para chegar à Câmara Federal em 2018, partiu para a mais desengonçada das fake news.

“E agora o governador de Sergipe decreta que as pessoas não têm mais direito à propriedade - outro direito do artigo quinto da Constituição. O decreto dele fala em expropriação de propriedade”, disse a deputada, num vídeo intempestivo e desconectado da realidade, com 6 minutos e 18 segundos de duração.

“O artigo 5º da nossa Constituição está sendo erodido, destruído”, berrou o exagero da moça. “O sequestro da propriedade privada é também o sequestro do tempo do trabalhador. Do tempo de vida dedicado para construir essa propriedade”, vomita a parlamentar paulista, que faz um popular urrar em áudio que “isso que vocês estão vendo é o comunismo chegando”.

Mas o decreto do Governo de Sergipe não determina fim do direito à propriedade alguma, senhora deputada. Isso é uma mentira que ganha ares de escandalosa e intolerável quando é subscrita por uma deputada federal, ainda que seja ela do baixo clero de qualquer bancada.

Belivaldo Chagas: “É fake News. Inoportuna, fantasiosa e desleal esta publicação”

Mas a clara intenção de Carla Zambelli é mesmo a de produzir conteúdo sórdido e emporcalhado para consumo de incautos e militantes da extrema direita - aqueles que bebem os vinhos podres de qualquer odre.

“É por isso que a gente defende o direito da população de se armar, para defender a sua propriedade e também a sua vida. Direitos fundamentais do cidadão em tempos de liberdade”, diz a parlamentar, noutro arroubo de afetação.

Assustada com sua visão sócio-política curta e deslocada da realidade, a deputada Zambelli comete mais um outro desatino. “O decreto do governador de Sergipe mostra justamente o que estávamos falando e prova que a tese de implantação do socialismo está confirmada”, diz ela. Ufa! É de assustar como o Estado de Mário e Oswald de Andrade produz alguém com raciocínio tão mouco assim.

Diante de tanto horror e iniquidade vomitados por uma deputada federal alheia a Sergipe, o governador sergipano Belivaldo Chagas não se calou - e até que poderia, tendo em vista a afetação do que produzira a Zambelli em questão. Mas é da natureza de Belivaldo não fugir de debates, nem quando rasos assim.

“É fake news a informação de que o Governo de Sergipe fez um decreto que vai abolir a propriedade privada. Inoportuna, fantasiosa e desleal esta publicação”, disse Belivaldo em mensagem de tuite na noite deste domingo, 28, depois de ver o vídeo da parlamentar paulista.

E jogou luzes sobre os fatos. “A previsão de requisição administrativa, em cenários de calamidade, é mera repetição do previsto na CF (art.5, XXV) e no art. 3, VII da Lei 13.979/20 (combate ao coronavirus), lei essa de iniciativa do presidente Bolsonaro e aprovada pelo Congresso Nacional. Nem velha, nem nova, só repetição”, disse ele. 

“O Decreto de Calamidade Pública em vigor é de abril de 2020, sendo apenas renovado. Sergipe infelizmente está sendo vítima de uma enxurrada de fake news construídas para desgastar politicamente o Governo do Estado”, disse Belivaldo.

Por atitudes mentirosas e canhestras como esta, a deputada federal Carla Zambelli poderia muito bem ser denunciada na Comissão de Ética da Câmara Federal. Afinal, se todos devem trabalhar tendo a verdade como uma meta, não cabe jamais a uma deputada federal desviar-se dela.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.

Wilson Torres Silva
Comissão de Ética nela!