Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Elber Batalha deixa o Senado: “Uma das experiências mais espetaculares de toda minha vida”
Compartilhar

Elber Batalha: uma experiência impagável

O senador Elber Batalha, PSB-SE, se despediu na última quarta-feira, 21, anunciando o final de seu período como titular do mandato que pertence efetivamente ao senador Antonio Carlos Valadares, PSB. 

Batalha é o segundo suplente de Valadares – o primeiro era Zé Eduardo Dutra, falecido - e assumiu o mandato em 22 de novembro de 2017, quando o titular se licenciou para tratamento de saúde.

“Foi uma das experiências mais espetaculares de toda a minha vida. Algo de que nunca vou me esquecer. Só para se ter ideia, na primeira semana já sentei à Mesa Diretora e presidi o Senado da República. Para mim, isso é uma realização que não tem nada no mundo que pague”, disse Elber ontem a esta coluna. 

Elber Batalha registrou a aprovação pela CCJ, na manhã de quarta, do PLS 36/2018, de sua autoria. O projeto, aprovado em caráter terminativo, uniformiza a contagem dos prazos nos Juizados Especiais Cíveis, passando apenas a contar os dias úteis para o transcurso dos prazos. Caso não seja apresentado recurso ao Plenário, o projeto seguirá para a Câmara dos Deputados.

O primeiro suplente, José Eduardo Dutra, PT, faleceu em outubro de 2015, passando Elber Batalha a ser o único suplente. Defensor público aposentado do Estado de Sergipe, Batalha foi vereador por 12 anos em Aracaju. 

Em sua despedida, foi aparteado pelos senadores Armando Monteiro (PTB-PE), Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Otto Alencar (PSD-BB), Lídice da Mata (PSB-BA), Paulo Paim (PT-RS), Magno Malta (PR-ES) e pelo presidente do Senado, Eunício de Oliveira. Todos teceram comentários elogiosos à sua passagem pela Casa.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.