Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 39 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração / Tanuza Oliveira.

Emanuel Oliveira: “Estamos num Estado sem desenvolvimento econômico e com o turismo às moscas”
Compartilhar

Emanuel Oliveira: por uma necessidade de se pensar melhor Sergipe

O empresário Emanuel Oliveira, mantenedor do Shopping Prêmio, de quatro hotéis - três em Aracaju e um em Salvador - e do aplicativo SaúdeWeb, que funciona nacionalmente a partir do Estado de São Paulo, anda preocupado com os rumos do desenvolvimento socioeconômico do Estado de Sergipe e com a atenção que este setor tem recebido das esferas públicas.

“Nós estamos economicamente num Estado completamente parado, sem Petrobras, sem desenvolvimento econômico e com o turismo às moscas. O turismo está vivendo a sua pior fase”, diz ele. Para Emanuel Oliveira, este momento de transição, em que se discute a troca de gestores públicos do Estado na eleição de outubro deste ano, exige um debate sensato sobre os destinos socioeconômicos de Sergipe.

Ele defende que nos arranjos de preparação de candidaturas, a face produtora de Sergipe precisa ser bem ouvida. “Veja, o pré-candidato que imaginar que há capacidade de crescimento político sem o viés da obrigatoriedade do crescimento econômico está liquidado. Com certeza, esse candidato não pode se propor a discutir o desenvolvimento de Sergipe sem ouvir as classes produtoras, os empresários, os segmentos geradores de riquezas”, diz Emanuel.

Enquanto hoteleiro, Emanuel Oliveira tem queixas frontais da atenção escassa que esfera pública dedica a esse segmento. “Os hotéis de Sergipe, que eram considerados grandes empresas e reclamavam que tinham baixas ocupações, hoje pontualmente um ou dois poderão não estarão fechando no vermelho. Tudo isso por falta de divulgação turística, até porque nós estamos com o Brasil crescendo 43% no turismo nacional do mês de março para abril e Sergipe vai totalmente nessa falta de divulgação. Faça a pesquisa com os hoteleiros que você vai ver qual é o sentimento”, fustiga ele.

“Eu não vou dizer que o Estado seja omisso. Eu vou dizer apenas que o Estado não está fazendo divulgação nenhuma. O Estado não escuta quem entende e não está nos divulgando. Essa é a realidade”, diz ele. Aqui em Aracaju, Emanuel é mantenedor do Real Praia, Parque das Águas, Real Classic, e do Real Classic em Salvador. Ao todo, são mais de 1.100 leitos e 514 apartamentos, ou habitações. “Sem sombra de dúvidas, esse é o momento de a classe ser ouvida por cada pré-candidato”, diz.

Independente, sem função pública ou participação em qualquer entidade de classe - diz não ter paciência para esses trâmites -,  Emanuel Oliveira não omite, no entanto, que tenha lado político. Segue, por pura afeição de amizade, o pré-candidato ao Governo Rogério Carvalho, do PT.

“Também o sigo porque Rogério Carvalho está aí com a bandeira do desenvolvimento econômico. E a mim e as minhas opiniões ele tem dado muita atenção, e tem falado que quer conversar com o pessoal do turismo. Se dedica. Tem se colocado à disposição de ajudar logo que iniciar o governo se ele for eleito governador”, diz Oliveira.

“O Estado de Sergipe tem falhas no turismo e quem for governador no futuro não pode repetir esse erro. Rogério tem consciência de que o turismo é uma grande matriz econômica no Brasil, em especial no Nordeste. Tenho ouvido muito isso dele: o Nordeste não pode viver sem turismo”, diz.

“Mas não é só o turismo. Rogério presta a atenção, também, nas questões de petróleo e gás. Ele entende, e eu também, que é um absurdo hoje a gente ter todos os poços de petróleo fechados e não ter ninguém se preocupando com os contatos nessa área”, afirma.

“Daí que eu seja obrigado a, de novo, falar de política: Rogério Carvalho, quando soube que a Exxon, que é a dona da região, que comprou todos esses poços daqui, discutia o assunto, foi para Houston, nos Estados Unidos, há quatro semanas, pedir que se dê prioridade a abertura dos poços daqui do Estado”, pondera Emanuel Oliveira.

“Por quê? Porque a Bahia está brigando pela abertura de todos os seus poços. Alagoas está lutando e já conseguiu. Alagoas é um Estado com os poços de petróleo reabertos. Nós estamos com os nossos fechados. Com o campo de Carmópolis às moscas, e por isso Rogério saiu daqui, como senador e pré-candidato, foi para Houston e já teve a reunião com o pessoal da Exxon”, reforça.

Por todo esse link com o homem público Rogério Carvalho, vez por outra a central de boataria coloca os dois como sócios em alguns negócios. “A minha ligação com Rogério é de amizade e pela admiração dele para com o desenvolvimento econômico de Sergipe. Nunca tive vinculação societária com ele ou nem com ninguém. As minhas empresas são exclusividades minhas, de minha esposa e dos meus filhos, que têm 12 anos e 14 anos. E pronto”, diz Emanuel Oliveira.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.