Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 39 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração / Tanuza Oliveira.

Fábio Mitidieri: “Eu quero ser o governador que gere renda e emprego pros sergipanos”
Compartilhar

Edvaldo e Fábio: revelações de afetividade e compromisso político

Os mais críticos e os adversários dirão: foi a força do Governo, foi o poder da máquina pública. Seja qual for a causa motriz, o lançamento da pré-candidatura de Fábio Mitidieri, PSD, ao Governo do Estado de Sergipe na tarde-noite desta segunda-feira, 23, foi um evento maiúsculo.

Maiúsculo e retumbante. Maior até mesmo do que o entusiasmo do próprio pré-candidato Fábio Mitidieri. Naquele evento havia representação de Sergipe inteiro, o que emprestou uma tamanha força ao ato ao ponto de ele ser associado a grandes momentos de convenções sergipanas - não somente de lançamento de pré-candidaturas - desde o instante em que prevaleceu o retorno das eleições diretas para governadores lá em 1982 até agora.

Não há como se negar que o lançamento dessa pré-candidatura no Iate Clube de Aracaju tenha sido um ato grandioso em volume de gente, em participação de lideranças políticas, em adensamento de entusiasmo de aliados e na firmação do projeto nacional do PSD, cujo presidente Gilberto Kassab hipotecou pessoalmente reforço e ainda fustigou durante sua passagem por Sergipe o PT a trazer Rogério Carvalho para uma aliança, o que geraria, se se materializasse, uma alteração enorme de rotas em pactuações já estabelecidas.

Mas, a menos que ele não esteja falando a verdade, que esteja sofismando, o ato foi útil, sobretudo, como um dissipador de eventuais dúvidas que pairam - ou pairavam - em torno do comportamento do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, PDT, frente à candidatura do PSD, para quem ele perdeu a batalha na fase das pré-candidaturas entre os governistas.

Belivaldo Chagas prevê que Fábio será o melhor governador da história do Estado

Nesta tarde-noite de segunda-feira, Edvaldo Nogueira produziu conteúdos fortes. Conteúdos selantes do futuro da eleição. Décimo primeiro orador de uma solenidade que deu voz a 13 pessoas e que durou cerca 1h30, Edvaldo colocou abaixo a expectativa que alguns ainda nutriam de que ele faria corpo mole para subscrever o projeto dos governistas que não lhe teve como candidato.

Edvaldo dissolveu essa expectativa e pareceu tão convincente no apoio a Fábio quanto o empenho que o governador Belivaldo Chagas, PSD, deixou patente em favor do seu pré-candidato. “Fábio Mitidieri será o nosso governador”, prescreveu Belivaldo, o penúltimo orador da noite - depois dele só falou o próprio Fábio.

Depois de fazer uma breve prestação de contas de como recebeu o Estado financeiramente em 2016, e do como estará repassando em janeiro de 2023 também no contexto de obras, Belivaldo previu que Fábio será ao melhor gestor sergipano. “O Estado está redondinho, redondinho. Organizado. E é por isso mesmo eu digo sem medo de errar: Fábio vai ser o melhor governador da história de Sergipe, porque vou deixar o Estado em condições para ele trabalhar, para governar e realizar mais obras do que eu consegui fazer”, afirmou.

A fala de Belivaldo Chagas foi importante no contexto do evento, mas não novidadeira. Ele tem repetido isso em entrevistas e outros atos políticos. A exteriorização feita por Edvaldo Nogueira do seu alinhamento a Fábio impactou mais. O prefeito varreu do horizonte qualquer tipo de dúvidas sobre qual seria o papel dele nessa sucessão.

Fábio Mitidieri: senhor de um discurso de pouca liga

“Quando foi escolhido o nome de Fábio, muita gente ficou com tititi, com mimimi e com blablablá, dizendo assim: “Edvaldo Nogueira não vai estar no palanque de Fábio Mitidieri”. E eu vim aqui, estou no seu palanque, porque nós vamos ficar juntos ajudar o Estado de Sergipe a avançar cada vez mais. Nós precisamos eleger Fábio, porque o Estado não pode voltar atrás, porque nós precisamos pensar no desenvolvimento e no progresso. Nós não podemos retroceder”, bradou o prefeito.

“Como diria o filósofo, toda caminhada começa com o primeiro passo, e aqui hoje nós estamos dando o primeiro passo para que a gente leve em outubro Fábio Mitidieri ao Governo do Estado de Sergipe. Aqui estão os políticos com os quais estamos juntos há mais de 30 anos no mesmo lugar e do mesmo lado. Aqui estão os políticos que trabalharam e trabalham diuturnamente para melhorar a vida do nosso povo. Aqui estão os políticos que nunca se vergaram, sempre em defesa do desenvolvimento e do progresso e da melhoria de vida para a população sergipana”, reforçou Edvaldo.

E reiterou: “Achavam, pensavam ou tramavam que nós iríamos nos dividir. Ninguém nos divide. Nós estamos juntos e vamos juntos para vencer. Estamos juntos para ganhar. Eu tenho certeza do compromisso de Fábio Mitidieri com o progresso, com o desenvolvimento e com a melhoria da qualidade de vida do povo de Sergipe”, disse Nogueira.

“Fábio Mitidieri vai continuar o trabalho de Belivaldo, que já melhorou o progresso e o desenvolvimento de Sergipe. Que construiu estradas, que está fazendo em Aracaju uma orla de 16 km e que melhorou a vida das pessoas. Belivaldo está sendo um governador que colocou as finanças do Estado em dia e por isso mesmo é que nós precisamos e eleger o sucessor para dar continuidade ao seu trabalho. Fábio Mitidieri não vai apenas dar continuidade. Vai melhorar, vai fazer mais. Vai desenvolver mais o Estado de Sergipe pela sua competência, pela sua capacidade. Pelo seu destemor e pelo seu compromisso com o povo de Sergipe”, disse o prefeito aracajuano.

O Iate Club resultou pequeno para a dimensão do evento

“Eu muito fiz por Aracaju, que é hoje outra cidade. Pagamos em dia, fazemos obras, cuidamos da vida do nosso povo e por isso mesmo é que no início as pesquisas me colocavam em primeiro lugar. Tem muita conversando e não mostra o que faz. Tem muita gente verberando e não diz o que veio fazer. Mas Fábio nós conhecemos: é jovem e tem compromisso”, disse Edvaldo. Ele lembrou que até julho será resolvida a indicação do nome que ocupará a vaga de vice na chapa.

“Meu compromisso é continuar trabalhando para melhorar a vida do povo de Aracaju e colaborar com Fábio para melhorar a vida do povo de todo o Estado de Sergipe. Precisamos estar juntos para derrotar o atraso e aqueles que nunca fizeram nada”, insistiu Edvaldo. Fábio sentiu o peso da fala. “Eu quero dizer a vocês que se fosse Edvaldo Nogueira aqui no meu lugar hoje, ele seria o meu candidato. Nós estamos aqui hoje para mostrar que juntos, com o apoio de vocês, somos imbatíveis”, disse em tom de agradecimento.

Sem citar nominalmente ninguém, Belivaldo Chagas trouxe à cena uma crítica que pode se encaixar no pré-candidato Valmir de Francisquinho, PL. “Tem um sujeito aí metido a salvador da pátria. Violão de boca, todo mundo toca. Agora, governar não é pra todo mundo não. Se governa é com a caneta, não é com a varinha de condão. Sergipe não quer saber de falso profeta, de mentiroso, de enganador. Vai ter candidato fake, candidato de mentira. Mas nós vamos ficar todos atentos, porque a partir de hoje a campanha começou e é Fábio o nosso governador”, disse ele. “Sai da frente, que Mitidieri chegou”, completou, com voz rascante, ao modo de um narrador de rodeio.

Belivaldo disse que não foi fácil governar em tempo de pandemia e nem colocar as finanças em dia. “Hoje é um dia de muita responsabilidade. Hoje podemos dizer que é o dia em que começa oficialmente a pré-campanha que vai levar Fábio Mitidieri ao Governo do Estado. E tenho certeza que, depois de ter colocado as finanças do Estado em dia, quem vai ter capacidade de continuar fazendo isso é Fábio Mitidieri. Esse sim, tem compromissos e responsabilidade”, disse.

Edvaldo Nogueira e Fábio Mitidieri: aliados desde a primeira infância

Como último orador da noite, Fábio Mitidieri falou durante cerca de 14 minutos. Mas o discurso dele é tímido. Desconexo, e regido por um anticlímax. O entorno político dele se revela bom, com grandes apoiadores e uma escala de forte comprometimento. Mas parece lhe faltar treino ou tino para dizer o que pensa.

“Eu quero ser o governador do emprego. O governador que gere renda e emprego pros sergipanos, e para isso eu tenho rodado as oito regiões do nosso Estado. Eu tenho conversado com quem gera empregos, do grande ao pequeno. Todos eles têm suas demandas”, disse ele, num dos momentos mais afirmativos.

“A minha obrigação será a de trabalhar por todo o Estado de Sergipe. Eu não serei o governador de uma cidade. Serei o governador do Estado, porque eu conheço Sergipe por inteiro e todas as suas necessidades. Nosso governo será de todos e para todos. Será de Sergipe e dos sergipanos”, afirmou.

“Nós temos um compromisso muito forte com o social. A fome e a miséria voltaram a ser uma realidade no nosso país. E o nosso compromissos é de combater a fome e avançar nos programas sociais. Nós vamos construir essa campanha falando bem das nossas ações, e falando de tudo o que nós podemos avançar. Para que a gente construa um Estado que seja cada vez mais forte e pujante. De todos”, disse ele.

O evento em si foi aberto com uma fala de Gilberto Kassab, seguida da do líder do PSD na Câmara dos Deputados, o baiano Antonio Brito, passou pelo pai do pré-candidato, ex-deputado estadual Luiz Mitidieri, pelo prefeito de Areia Branca, Alan de Agripino, a prefeita de Capela, Silvany Manlak, o deputado e presidente estadual do PSD, Jeferson Andrade, o deputado federal Gustinho Ribeiro, o deputado federal Laércio Oliveira, o ex-deputado federal André Moura, o ex-governador Jackson Barreto, Edvaldo, Belivaldo e Fábio Mitidieri. A movimentação no Iate foi tão intensa que houve necessidade de fechar a avenida em frente para o trânsito.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.