Aparte
Sinpol é a favor de que seus militantes disputem eleições fora do Sindicato, e se solidariza com Bandeira

Sinpol não criminaliza a atividade política além da esfera sindical

Na contramão dos 59 policiais e escrivães da Polícia Civil do Estado de Sergipe, que saíram com uma nota pública contra a pré-candidatura do presidente do sindicato, Adriano Bandeira, às eleições de vereador em Aracaju, publicada aqui nesta Coluna na segunda-feira, 27, a Diretoria do Sinpol - Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe - reagiu e também emitiu nota dando apoio à política da entidade sindical de apresentar candidaturas.

As duas notas têm por foco a decisão do presidente licenciado do Sinpol, Adriano Bandeira, de disputar um mandato de vereador de Aracaju, pelo Republicanos, nas eleições deste ano. A da Diretoria do Sinpol é francamente favorável à política de disputas eleitorais por membros da entidade e não tem nada contra a candidatura pessoal de Adriano Bandeira. A outra foi contra. Veja a seguir na íntegra a “Nota aos filiados do Sinpol/SE”.

“O Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe - Sinpol/SE - informa que continua à disposição de todos os filiados e nunca se omitiu em manter o diálogo com agentes e escrivães da Polícia Civil no período da pandemia da Covid-19, sobretudo aqueles que são seus associados.

Em todas as categorias profissionais há grupos com interesses distintos e divergentes. No âmbito da base da Polícia Civil não é diferente. Entretanto, não aceitaremos inverdades direcionadas à atual Diretoria do sindicato, que desde o momento de sua posse tem se mostrado atuante, combativa e aberta ao diálogo com todos os seus filiados.

Naturalmente, esse nosso perfil de trabalho incomoda pequenos grupos opositores, até mesmo pelo fato de que esperam o pior para a gestão sindical, como forma de tentar ter sucesso em eleições vindouras.

A militância do nosso sindicato sempre foi forte e de grande visibilidade, inclusive com lutas de projeção nacional e que serviram de modelo para outros sindicatos do país. Tal forma de direcionar nossas ações encontra adversários externos e também no âmbito da própria Polícia Civil. Esses últimos, por razões óbvias.

O desinteresse do Governo de Sergipe e do governador Belivaldo Chagas em dialogar com a categoria policial civil nada tem a ver com o nosso presidente licenciado.

As mentiras do Governo foram contadas muito antes de Adriano Bandeira colocar o nome à disposição como pré-candidato a vereador de Aracaju.

Mesmo com um novo presidente interino e novas tentativas de diálogo, o Governo do Estado segue fugindo da aproximação com todas as categorias de profissionais de segurança pública.

Prefere colocar a desculpa na pandemia para não atender os anseios antigos de homens e mulheres que arriscam suas vidas diariamente em defesa da sociedade sergipana. 

Nosso sindicato conta com mais de mil policiais civis filiados e acredita que os problemas de categoria devem ser resolvidos internamente, com responsabilidade, equilíbrio e diálogo.

Externar problemas internos servem apenas para tentar fragilizar nossa categoria, que segue unida, forte e destemida, e cada vez mais disposta a enfrentar todos os obstáculos para defender os direitos dos policiais civis de Sergipe.

Em relação à colocação de nomes à disposição da sociedade para os pleitos de 2020, 2022 e seguintes, o Sinpol declara abertamente que não somente apoia, mas sugere que os policiais civis estejam dispostos a concorrer aos pleitos eleitorais, assim como decidido no Congresso Nacional da Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis - Cobrapol -, apoiado pelas cinco Federações Regionais dos Policiais Civis e todas as entidades estaduais.

Ademais, a atual Diretoria deixou a categoria livre para que individualmente cada um escolha seus candidatos ao pleito eleitoral.

Ressaltamos que diretores da atual gestão do Sinpol, com a participação de Rafael Almeida e inclusive após sua renúncia, o convidaram por diversas vezes para que o mesmo fosse pré-candidato ao mandato de vereador em Aracaju ou mesmo no município do qual faz parte, ocasiões em que ele sempre repetiu que o melhor candidato seria Adriano Bandeira, fato ocorrido antes mesmo da decisão de Adriano Bandeira colocar o nome como pré-candidato a qualquer cargo.

Por fim, o Sinpol se solidariza com todos os seus filiados em razão da oposição na política sindical e de pessoas que se aproveitam da atual situação em que vivemos para macular a imagem da entidade sindical e/ou de seus diretores, inclusive com inverdades lançadas ao ar. Seguimos na luta!

Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe - www.sinpolsergipe.org.br”.