Aparte
Opinião - Esta é a hora de darmos às engenharias e à sociedade um Crea/SE mais justo e atuante

[*] Monica Arcanjo

Esta quinta-feira, 1º de outubro de 2020, será um dia histórico para as engenharias de Sergipe e do Brasil. Das 8h às 19h serão realizadas as eleições para os comandos futuros do Crea/SE, do Confea e da Mútua. Todos que temos esse direto, devemos comparecer para votar. É nosso dever.

Como engenheira Civil, engenheira de Segurança no Trabalho e também técnica em Saúde e Segurança no Trabalho, com registro no Crea/SE desde 2011, faço parte de uma nova geração de profissionais da Engenharia de Sergipe desde de março e estou na coordenação de campanha da chapa de Dilson Luiz de Jesus Silva, Paulo Guimarães, Ronald Donald e Paulo Primo. E estou para mudar.

Essa é uma convocação que faço para os profissionais da engenharia, geociência, técnicos e tecnólogos da nova geração e à geração dos mais experientes profissionais, aos que se sentem desacreditados e os que não se sentem representados pelo nosso Conselho de classe, por quem só somos lembrados anualmente para receber o boleto de anuidade do Crea. Não fiquem de fora dessa eleição. Estejam prontos para mudar.

Mas essa mudança, preste bem a atenção, só se dará com o seu voto. Infelizmente, quiseram, as atuais gestões do Crea/SE e do Confea, que a votação nesse evento ocorresse de forma presencial em meio a uma pandemia.

Eu, como profissional da Engenharia, me sinto envergonhada de ter que participar de uma votação assim, com cédula de papel, caneta e urna de lona num processo eleitoral de um Conselho de Engenharia como o nosso, que fala tanto em inovação e em tecnologia, mas efetiva um modelo de votação arcaico. Isso é gesto de quem não quer mudar.

E é por isso que convoco todos os profissionais de Aracaju e do interior de Sergipe para que, juntos, possamos resgatar nosso Conselho de classe, que há alguns anos é comandado pelo mesmo agrupamento fechado.

É isso: chega! Ou muda ou acaba! Vamos, sim, comparecer nesse pleito de forma presencial, mas pela última vez será assim. Os profissionais do Estado de Sergipe precisam urgentemente se sentir representados.

Precisam que o Crea seja para o profissional, que o profissional tenha representatividade, voz e espaço no seu Conselho de Engenharia e Agronomia de Sergipe.

Ao longo desses meses, de março até hoje, estive em campanha ao lado dos quatro candidatos - Dilson Luiz, Paulo Guimarães, Ronald Donald e Paulo Primo. Visitamos os profissionais nas empresas particulares, nos órgãos públicos, em prefeituras e em secretarias de obras.

Fizemos lives abertas a todos que quiseram participar, fizemos ligações aos profissionais, demos entrevistas em emissoras de rádio, em blogs, portais e jornais. Sempre buscando a imprensa sergipana, foram apresentadas as propostas dos candidatos e ouvimos os profissionais. Fomos muitíssimos bem recebidos em todas as nossas ações e não aceitaremos casuísmos e nem manipulação nos resultados de amanhã.  

E, nessa cruzada, o que mais ouvimos é que o profissional não se sente valorizado, representado no seu Conselho de classe em Sergipe. Nessa quinta-feira nós profissionais de Sergipe seremos os protagonistas dessa grande renovação.

Mas para que ela aconteça, é preciso que você se desloque da sua casa, do seu trabalho e, se necessário for, que se desloque dos munícipios de Sergipe e venha a Aracaju dar seu voto nessa cédula de papel, com caneta e urna de lona nos nossos candidatos. Esses, sim, são os que farão a mudança no Crea, no Confea e na Mútua.

Mas por que afirmo que essa será nossa última eleição de forma presencial? Porque um dos compromissos dessa chapa é o de aderir no primeiro ano de gestão à votação on-line. Não só à votação, mas à gestão on-line. Sim, porque nosso Conselho precisa acompanhar a inovação e as tecnologias.

Portanto, vem pra cá você também e vamos juntos num só compromisso. Ou muda ou acaba! E finalizo essa convocação com essa mensagem: quem não pode com a formiga, não mexe com o formigueiro. Os profissionais da Engenharia de Sergipe, juntos, irão resgatar o Crea/SE para eles e para a sociedade.

[*] É engenheira Civil, engenheira de Segurança no Trabalho e técnica em Saúde e Segurança no Trabalho.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.