Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Laércio Oliveira defende o programa emergencial para setor de eventos
Compartilhar

Laércio Oliveira, Arthur e Fabiano Oliveira: unidos pela força dos eventos

O deputado federal Laércio Oliveira, Progressistas, defende a necessidade de aprovação do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos - Perse -, que está na Câmara Federal em forma de Projeto de Lei.

Nesta quarta-feira, 10, acompanhado do vereador de Aracaju e empresário de eventos Fabiano Oliveira, Laércio esteve com o presidente da Câmara, Arthur Lira, Progressistas, para falar sobre a aprovação do Perse no Congresso Nacional. 

Laércio Oliveira constata e lamenta que o segmento de eventos em Sergipe e no Brasil esteja com as atividades completamente paralisadas pela pandemia de coronavírus e que mais de 450 mil postos de trabalhos formais, entre diretos e indiretos, já tenham sido extintos.

O Perse tem como objetivo estender as medidas que foram feitas pelo Governo Federal em 2020 e que não podem ser extintas ainda para o setor de eventos, que não voltou a operar.

“É o caso da política para devolução de ingresso e da questão da suspensão e redução do contrato de trabalho que, em tese, acabaram em 31 de dezembro de 2020”, diz Laércio.

O setor de eventos pede também isenção fiscal durante o período de retomada para que mais e mais empresas não fechem e que não sejam extintos outros postos de trabalho.

“Já existe um requerimento de urgência para a tramitação desse projeto de lei, que foi assinado por 440 parlamentares”, explica Laércio.

O deputado sergipano esteve também na Assembleia da Abrape - Associação Brasileira dos Promotores de Eventos - para discutir soluções para os problemas enfrentados por esse setor.

Compromisso: Laércio Oliveira foi até a Assembleia da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos

Além de Fabiano Oliveira, que é diretor regional da Abrape em Sergipe, estavam presentes os empresários sergipanos dessa área Gustavo Paixão, André Vilela e Teo Santana.

No dia anterior, na terça, o secretário Especial da Cultura Mário Frias anunciou na Assembleia a destinação de R$ 406 milhões do Governo Federal em recursos para empresas do setor de eventos de cultura e entretenimento no país que foram diretamente impactadas pela pandemia do coronavírus.

“A proposta é a de que o acesso seja facilitado por fundos garantidores, com carência de dois anos e juros de 0,8%. É uma solução emergencial para que as famílias que dependem do setor não fiquem sem sustento”, explicou secretário Especial da Cultura.

“Ficamos preocupados demais com este setor e construímos a ideia de fazer uma linha de crédito semelhante ao que lançamos para a área do cinema. Já conversei com o presidente Jair Bolsonaro e estamos pensando em outras soluções”, frisou Mário Frias.

Esta ação do deputado Laércio Oliveira perante as demandas do setor de eventos de Sergipe e do Brasil é muito importante. E convém ressaltar que não somente ele se comprometeu com isso.

Os deputados federais Gustinho Oliveira, SD, e Fábio Mitidieri, PSD, tiveram comportamento semelhante esta semana em Brasília – eles apoiam o projeto do Perse e estiveram presentes na Assembleia da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.