Aparte
OPINIÃO - Por que os adversários e até aliados temem tanto André Moura?

Cicero Mendes: \"Por que não atacam com a mesma ferocidade os senadores Eduardo Amorim ou Antônio Carlos Valadares, potenciais candidatos ao governo? \"

[*] Cícero Mendes

Tem sido comum na imprensa sergipana acompanhar críticas à imagem do deputado federal André Moura, PSC, principalmente logo após a veiculação de matérias positivas do seu mandato. Mas por que André tem sido a “bola da vez” escolhida por seus adversários (e até mesmo aliados)?

Por que não atacam com a mesma ferocidade os senadores Eduardo Amorim ou Antônio Carlos Valadares, potenciais candidatos ao governo? Simples: porque quem assusta hoje o agrupamento governista e até mesmo alguns aliados chama-se André Moura. Você já viu alguém atirar pedra em “galinha morta”? Eu não.

A cada nova obra anunciada, equipamentos entregues, recursos liberados, os adversários repetem as mesmas ladainhas: André não se elege para nenhum cargo majoritário; não tem popularidade; sofre o desgaste Temer; se colocar a cabeça de fora, sofrerá uma chuva de ataques e irá recuar; seu nome não emplaca nas pesquisas... etc, etc, etc.

Buscam enfraquecê-lo a todo o custo. Mas esses artigos acabam fazendo um efeito contrário: estimula o próprio e seu agrupamento a trabalhar cada vez mais. Nos últimos dias de 2017, enquanto muitos políticos já descansavam, André estava em Brasília.

Fez uma maratona nos ministérios para conseguir recursos que estavam praticamente perdidos, turbinando os cofres das três principais cidades do interior de Sergipe: Itabaiana, Lagarto e Estância, com R$ 25,5 milhões. Sem precisar recorrer a empréstimos.

Dinheiro que será utilizado para pavimentação, construção de pórtico e rodovia, orla, poços artesianos, custeio para a Saúde e equipamentos, como gabinetes odontológicos e ambulâncias. Justamente nas três principais cidades do interior, cujos prefeitos votam nele abertamente, e isso causa pavor em seus adversários.

“André Moura é o parlamentar federal campeão de emendas para o município de Estância”, reconhece o prefeito Gilson Andrade, PTC, ainda comemorando a vinda do curso de Medicina para o município, graças ao trabalho desse líder do Governo no Congresso. “Este momento é de alegria para o povo de Estância e região, pois significa a realização de um antigo sonho, que com ajuda de André Moura, é alcançado”, destacou Gilson Andrade, ao portal Parabólica News.

O prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho, disse a esta mesma coluna Aparte, do jornalista Jozailto Lima, que há possibilidade de ele votar em André Moura para governador ou senador este ano. Valmir, que até então não era considerado muito próximo do deputado, nos últimos dias passou a rasgar elogios públicos, não escondendo sua satisfação com o trabalho de André para o município.

“Nós vamos votar nele para governador ou senador. Se Eduardo Amorim for candidato a governador, eu não voto em André para governador. O primeiro voto será para Eduardo Amorim”, diz Valmir. “Se Eduardo Amorim for para senador e André Moura para governador, a gente vota nos dois. Em um e outro. Provavelmente, André deve ir para senador. Mas se for para federal, a gente também vota nele”, completa Valmir, considerado o prefeito melhor avaliado de Sergipe.

O resultado das urnas sempre é improvável, mas na campanha (que já começou) poucos terão a metade para mostrar do que André Moura tem. Investimentos que já ultrapassam a casa de R$ 1 bilhão. E quando cada recurso for detalhado, o ônus Michel Temer desaparece.

Hoje é provado que os eleitores votam no político. São convencidos por suas propostas e pelo seu trabalho. E trabalho, André mostra que terá muito a apresentar aos sergipanos. O caminho ainda é longo.

Nessa disputa, não se pode prever vitoriosos e nem derrotados. Muitos fatores ainda serão decisivos na escolha dos eleitores. Mas uma coisa é certa: André tem atraído a atenção e preocupação dos seus adversários e aliados. Isso é sinal muito positivo.

[*] É jornalista