Aparte
Linda critica escolha para Presidências de Comissões: “Falta diálogo”

Linda Brasil: “Já existia a definição de quem seria o presidente e o secretário”

A vereadora Linda Brasil, PSOL, é uma das integrantes da Comissão de Saúde, Direitos Humanos, Assistência Social e Defesa do Consumidor da Câmara Municipal de Aracaju. Alguns movimentos sociais chegaram a assinar um manifesto a fim de pressionar para que ela presidisse a Comissão.

Mas a tentativa não funcionou. Linda, inclusive, criticou a forma como ocorreu a composição das Comissões. “Já estavam com nomes de presidente sem sequer ter sido definido. Eu questionei o presidente Nitinho como ocorreu a composição, porque acredito que falta diálogo e transparência no processo”, justifica ela.

O vereador escolhido para presidir a Comissão foi Manoel Marcos, PSD. “Como a Comissão não é só de Direitos Humanos, acompanha saúde e outra pautas, todos acatamos o nome de Manoel Marcos, até pela atuação dele na pandemia. Eu só veria problema se o escolhido fosse o pastor Eduardo Lima, por exemplo, que também é membro e estava pleiteando a Presidência da Comissão”, admite Linda.

Isso porque, para ela, as pautas voltadas aos Direitos Humanos poderiam ser prejudicadas. De acordo com Linda, os vereadores da oposição não tiveram voz sequer para reivindicar espaços nas Comissões, o que, para ela, comprova a falta de debate no processo. “Percebemos que já existia a definição de quem seria o presidente e o secretário da Comissão. E o fato de não estar na situação nos deixa sem força”, ressalta.

“É preciso que o processo permita que quem seja da oposição tenha as mesmas condições e oportunidades”, completa Linda Brasil. A escolha dos presidentes das Comissões que ainda estão com o cargo em aberto ocorrerá nesta quarta-feira, dia 10.

Foto: César de Oliveira

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.