Aparte
Opinião - Wellington Paixão e os 80 anos de contributo na construção dos destinos de Aracaju e de Sergipe

Wellington Paixão: 80 anos regados de muita sabedoria, saúde e paixão

[*] Celso Oliva Paixão

O ex-prefeito de Aracaju, Wellington Paixão, nasceu nesta cidade no dia 10 de fevereiro de 1941. Portanto, está completando nesta quarta-feira 80 anos. 

Desde os bancos universitários, Wellington Paixão engajou-se na luta contra a ditadura militar e pela criação de um novo mundo ao lado de colegas da então Faculdade de Direito de Sergipe, compondo uma geração que, quando conquistou a redemocratização, contribuiu na construção do destino político de Aracaju e de Sergipe.

Advogado militante, Wellington Paixão representou a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Sergipe, a Diocese de Propriá e exerceu diversos cargos públicos como, por exemplo, o de secretário municipal de Assuntos Jurídicos de Aracaju e o de Estado do Trabalho.

Contudo, o legado mais significativo de Wellington Paixão para com a história sergipana foi quando elegeu-se prefeito de Aracaju nas eleições de 1988.

No comando do Governo Municipal - 1989-1992 -, Wellington Paixão marcou a vida dos aracajuanos - e ainda marca - pela realização de obras estruturais da cidade - canais de drenagem, escolas, avenidas, viadutos.

Assim como por ter instalado a Primeira Assembleia Constituinte Municipal, que elaborou a Lei Orgânica do Município de Aracaju e por criações como a do Sistema Integrado de Transporte, a Funcaju, a Guarda Municipal, a Emsurb, o Diário Oficial do Município, a Procuradoria Geral do Município.

Aposentado como funcionário público e afastado da vida pública, Wellington Paixão segue estudando política e seu pensamento aproxima-se mais daqueles que ocupam as ruas para contestar as injustiças, na luta pela criação de um novo mundo, do que daqueles que, de sua geração ou mesmo mais novos, por segurança, renunciaram a exigir o impossível em nome de uma perversa realidade e parecem mesmo amedrontados até com a ideia de pedir o possível.

Mas há que ressaltar que, apesar de toda uma vida dedicada à política, Wellington Paixão sempre teve como base a sua família, formada por esposa, filhos, netos, noras e genro.

É no seio dela que ele encontra inspiração para as suas ideias e as coloca em prática. Nesta quarta, dia 10, sua família se reúne para demonstrar e retribuir todo o carinho e o ensinamento que recebeu dele. Parabéns, pelos seus 80 anos regados de muita sabedoria, saúde e paixão.

[*] É advogado e filho de Wellington Paixão.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.