Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Opinião - Luiz Eduardo de Magalhães – um filho do iluminismo
Compartilhar

[*] Antonio Samarone 

Faleceu uma referência intelectual de Sergipe. Ativo, bem-informado, polemista de raciocino rápido, Luiz Eduardo de Magalhães defendia com firmeza as suas ideias e sem perder a cordialidade.

Convivi com Luiz Eduardo de Magalhães num grupo de amigos que se reunia religiosamente às segundas-feiras para esmiuçar o Brasil e o mundo.

Peço desculpas por minha rudeza nos debates. Luiz Eduardo era membro da Academia Itabaianense de Letras, cidade onde ele viveu na infância. 

Ele possuía raízes sentimentais profundas em Itabaiana. Já adoentado, fizemos uma visita a cidade. Ele lembrava dos becos e das esquinas, e de quem morava aqui e ali. Lembrava dos grandes amigos - Zé Queiroz, Fefi, Maria Helena.

Luiz Eduardo de Magalhães possuía um sentimento profundo do Nordeste. Um pouco antes da pandemia, fizemos - eu, ele e Pedro Morais - uma visita a Canudos. 

Foi uma viagem na qual aprendi muito sobre o Sertão. Ele conhecia a história, o povo, os bichos e as plantas.

Luiz Eduardo descrevia detalhes do massacre de Canudos, apontava onde morreu o "Corta Cabeça", onde ficava o Hospital de Sangue e admirava as favelas - planta - e lamentava a pequenez das catingueiras. "O ambiente é tão hostil, que até as catingueiras estão morrendo".

Luiz cantarolou um pequeno verso de Xangai: "Catingueira, catingueira/ Diz o segredo que existe/ Que somente a catingueira/ Enfeita a paisagem triste".

Na volta, passamos em Euclides da Cunha, onde comemos o melhor bode do Sertão da Bahia.
A cepa de Luiz Eduardo é do Ceará. Ele achava que foram os sergipanos que colonizaram a região de Juazeiro do Padre Cícero. A Serra do Araripe. Eu também acho.

Eu gostava de Luiz Eduardo de Guimarães. Era um homem de princípios. Era racional, decente e generoso.

Luiz Eduardo foi um dos últimos intelectuais à moda antiga. Erudito e universal. Conhecia e se interessava por tudo. Parodiando o sábio, "nada do que é humano lhe era estranho".

Luiz, amigo, chegando no paraíso você encontrará a sua turma para novos debates. Agora celestiais.

[*] É médico sanitarista.

PS - Luiz Eduardo de Magalhães morreu de um câncer, contra o qual travou brava luta. Tinha 83 anos.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.

MARINALVA BATISTA DOS SANTOS
Lendo essa mensagem lindo comentário linda Vitória só quem é sertaneja sabe mas esse Portal está de parabéns