Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Reinaldo Moura é bom, mas seria ótimo se desse nome aos bois
Compartilhar

Reinaldo Moura: fazendo zoadas pelas frestas, cifradamente. Uma pena!

O ex-deputado, ex-conselheiro do TCE e comunicador Reinaldo Moura é uma das melhores figuras sergipanas quando o assunto é a leitura da política estadual. 
 
Perspicaz, sagaz e polêmico, Reinaldo Moura sabe em que buraco velho se entocam, de ponta a ponta em Sergipe, as piores e as melhores cobras desse ofício - já partilhou, inclusive, do veneno com muitas delas. E comenta isso em suas mídias sociais.
 
Mas, parecendo determinados colunistas semialfabetizados do jornalismo político de Sergipe, incorre no abuso do informe cifrado. Decalcado. Daqueles que não nominam bem as pessoas e as situações a quem e que se referem. E isso é um crime: jornalismo bom não vem pela metade. Pelas abas. Pelos esconsos. Vem em plena luz.
 
O Rei começa exagerando na retranca dos seus bons comentários, geralmente feitos no Facebook e espalhados pelo zap: “A quem interessar possa”. Ptuz: como assim? Por que não dizer o nome daquele ou daqueles a quem ele de fato se dirige. 
 
Veja este comentário, fresquinho: “O caso do fechamento da Fafen virou palanque oportunista para alguns que, ao invés de se somarem na luta para reverter a situação, ficam acusando A ou B. Tiro o “chapéu” para os que desceram do palanque, deixaram de lado as diferenças e estão lutando pela Fafen. Falar é fácil, escrever é mais fácil ainda. Difícil é ter coragem de descer do palanque, deixar de acusar os outros e ir à luta”.
 
Sim, ok: metalinguisticamente, está claro que ele está cutucando o senador Antonio Carlos Valadares. Reinaldo deixa as suas digitais na palavra chapéu e na expressão escrever. 
 
Mas, caramba: qual o problema de isso ser dito direito? Na lata? Por que preferir a má escolha e a má escola da coisa cifrada, elevada a picuinha? Reinaldo, desce da torre, inspire-se no bom e rabugento David Leite e dê nome às coisas e aos bois.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.