Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Senado aprova moção de apelo à comunidade internacional por vacina contra Covid-19
Compartilhar

Documento da Comissão de Relações Exteriores foi subscrito por 65 senadores

O Plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira, 23, uma moção de apelo à comunidade internacional em que pede ajuda para a vacinação contra a covid-19 no Brasil. O requerimento (RQS 1.097/2021) é uma sugestão da senadora Katia Abreu, PP-TO, apoiada por outros 65 senadores.

A moção é dirigida a órgãos como a Organização das Nações Unidas - ONU -, Organização Mundial da Saúde - OMS - e Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico - OCDE. Governos dos países do grupo G20, parlamentos de Estados Unidos, Reino Unido e China, além de empresas produtoras de vacina contra a covid, também vão receber o documento.

O documento pede atenção emergencial do mundo e ressalta que o apelo à comunidade internacional ocorre “no momento em que a sombra nefasta da morte paira sobre milhões de brasileiros, e que novas formas do vírus da covid-19 se tornam uma assustadora ameaça global”. Os senadores também destacam a pouca quantidade de brasileiros vacinados, cerca de 5% da população, e o ritmo lento com que chegam ao país as vacinas e os insumos farmacêuticos ativos (IFA) importados.

RISCO MUNDIAL 

O texto ainda aponta que, diante desta crise sanitária sem precedentes, a única defesa é a cooperação internacional, “com a vacinação urgente de nossa população”. Conforme o documento, resta ao Senado “a tarefa de fazer aos demais países um doloroso alerta: o avanço da pandemia no Brasil representa risco real para o mundo”. A moção acrescenta que deixar que o povo brasileiro continue a morrer sem vacinas significa uma agressão a todas as tradições humanas.

Kátia Abreu ressalta que a covid-19 já é a maior causa isolada de mortes no país em 2021, inclusive superando em quase três vezes a média de mortes por infarto do miocárdio, a maior causa de óbito no país antes da pandemia. Ela também lembrou que as mortes por coronavírus já se aproximam dos 300 mil registros oficiais.

" Não queremos ser risco para o mundo. Somos e queremos ser solução. Temos mais de 200 milhões de habitantes. Isso não vale nada? É hora de priorizar o povo", pediu a senadora Kátia Abreu.

Ainda conforme a senadora, um estudo brasileiro publicado “na revista Lancet mostrou que no nosso país, a mortalidade dos pacientes intubados (que necessitaram de ventilação mecânica) é de 80%, número expressivamente maior que a média mundial, em torno de 50%”.

COLAPSO

No documento, também é registrada a baixa adesão do país às medidas protetivas, as novas variantes do vírus e a falta de um programa célere e adequado de imunização como causas do colapso.

A moção aponta ainda que a vacinação é o procedimento mais eficaz para a contenção da doença. De acordo com a senadora, o Brasil precisa urgentemente vacinar no mínimo um terço da população, o que equivaleria a receber 100 milhões de doses no curto prazo.

APELO

Segundo Katia Abreu, a moção tem como objetivo informar oficialmente às nações, por meio do Senado, a gravidade da situação do país e encaminhar um apelo à comunidade internacional, sobretudo para os países produtores de vacinas e com estoques excedentes, no sentido da priorização na distribuição das doses e de insumos para o Brasil para conter o avanço da pandemia.

Os três Poderes da República, destaca Katia Abreu, devem se unir em busca da vida e da preservação da população. “O Brasil, com suas imensas riquezas, muito representa para o mundo e estamos na hora de solicitar ao mundo que olhe por nós, num grande esforço de cooperação em busca de implementar um cronograma eficiente de vacinação contra a covid-19”, conclui a senadora.

Fonte: Agência Senado

Foto: Pedro França/Agência Senado

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.