Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Sucessão 2022: cenários revelam Edvaldo Nogueira e Rogério Carvalho com fôlegos fortes no Centro-Sul
Compartilhar

Edvaldo Nogueira: bem em dois cenários

Os tambores da sucessão estadual de Sergipe, cujo primeiro turno vai acontecer no dia 2 de outubro de 2022, já estão rufando alto na observação do eleitorado do Estado, e se a disputa tivesse sido feita nos últimos dias 6 e 7 deste mês os pré-candidato Edvaldo Nogueira, PDT, e Rogério Carvalho, PT, teriam revelado fôlegos fortes.

Isso é o que aponta uma pesquisa do Instituto França de Pesquisas -  IFP - feita com um pool de municípios que compõem o Centro-Sul de Sergipe. Ali, em três cenários pesquisados – todos pelo modelo de sondagem induzida -, Edvaldo Nogueira e Rogério Carvalho aparecem com as melhores pontuações.

Mas apresentam bons desempenhos, também, os pré-candidatos Valmir de Francisquinho, PL, e Fábio Mitidieri, PSD. O desempenho mais fraco vem do senador Alessandro Vieira, que não tem se colocado como um pré-candidato a governador. Ele é pré-candidato a presidente da República.

Rogério Carvalho: rivalizando com Edvaldo

Num primeiro cenário, o IFP submete seis nomes à apreciação dos eleitores do Centro-Sul e pergunta-lhes se a eleição fosse realizada naqueles dias, em quais eles votariam para governador.

Nesse cenário, Edvaldo Nogueira desponta como a preferência de 15,24% das intenções de votos e é seguido por Rogério Carvalho, com 9,56%.

Em terceiro lugar, vem o ex-prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho, com 8,39%, quase emparelhado a Fábio Mitidieri, com 7,85%.

Ocupando os últimos dois campos de preferência, aparecem Alessandro Vieira, com 4,62%, e Laércio Oliveira, com 3%.

Nessa sondagem, 23,21% dos eleitores do Centro-Sul admitiram que votariam em branco ou anulariam o voto. Outros 28,12% disseram não saber quais seriam suas opções, ou estrariam indecisos.

Valmir de Fracisquinho: boa performance no lote grande

Numa segunda simulação, agora sem Edvaldo, a liderança na preferência seria de Rogério Carvalho - ele teria 19,08% das intenções de votos e Fábio Mitidieri teria 11,14%. A seguir, viria Alessandro Vieira, com 6,19%. Branco e nulo seriam 37,46% e não saberiam e indecisos, 26,12%.

Fábio Mitidieri: desempenho abaixo do de Valmir

Num terceiro cenário em que estivessem envolvidos na disputa Edvaldo, Rogério e Alessandro, haveria um empate técnico entre os dois primeiros, com Edvaldo obtendo 19,30% e Rogério, 18,07%. Alessandro Vieira teria 7,21%.

Nesse cenário, 28,24% dos eleitores votariam em branco ou anulariam, e 27,18% disseram não saber ou estarem indecisos.

Alessandro Vieira: índice baixo, mas não se assume pré-candidato

Para efeito da pesquisa do IFP, foram considerados municípios do Centro-Sul sergipano Lagarto, Simão Dias, Tobias Barreto, Riachão do Dantas e Poço Verde.

De acordo com o Instituto, esse universo da região Centro Sul do Estado de Sergipe é composto por 182.638 eleitores, e dos quais foram entrevistados 940, o que é de excelente tamanho.

A margem de erro da pesquisa é de no máximo 3,2% e tem índice de confiabilidade de 95%.

Laércio Oliveira: pontuação frágil

A pesquisa do IFP é completa, passando por intenção de votos de pré-candidatos a presidente da República, senadores, deputados federais e estaduais, além da avaliação de Governo de Belivaldo Chagas. A Coluna Aparte usará esses demais dados em matérias posteriores e em breve.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.