Aparte
Ibope mostra que Lula não transfere nada pra Haddad, e isso é trágico para os petistas

Lula: não repassa votos para Haddad

Deve ter soado, para os petistas, como um soco no estômago o resultado da pesquisa do Ibope na sucessão presidencial revelado pela Rede Globo nesta terça-feira, 21 de agosto.

Nessa pesquisa, ficou patente que o voto de Lula é unilateralmente de Lula, e que não vai ser transferido para ninguém, muito menos para Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo.

Sem uma figura forte disponível, o PT registrou no TSE o nome de Fernando Haddad como candidato a vice de Lula, já com a intenção de que ele assuma a cabeça de chapa, posto que Lula, preso, não passará pelo crivo da lei da ficha limpa.

E aí vem a pesquisa e revela a pancada no espinhaço petista de ver um presidiário conduzindo a sucessão, ainda que de fora dela: se o candidato fosse o próprio Lula, ele teria 37% dos votos, segundo o Ibope.

Mas quando Lula sai de cena na pesquisa, como sairá da sucessão, e entra Fernando Haddad, a cotação desse petista despenca pifiamente para 4%.

Como Haddad não tem nome nacional, e nem uma coligação garbosa que o potencialize - como tivera Lula em 2002 e em 2006, e Dilma em 2010 e 2014 -, a tendência dele e a do projeto do PT é o naufrágio.

Este naufrágio pode ter implicações terríveis sobre sucessão de um modo geral. Um deles é o de colocar, sem Lula, Jair Bolsonaro na liderança da disputa, com assombrosos 20% das intenções de votos.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.