Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 39 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração / Tanuza Oliveira.

Valadares Filho: “Nosso programa pensa os problemas imediatos em Sergipe para até 2030”
Compartilhar

Valadares Filho: \"É inconcebível ficar apenas apagando incêndio, como tem ocorrido no atual Governo”

Há dias, o candidato ao Governo de Sergipe, Valadares Filho, PSB, vem debatendo seu Programa de Governo com a sociedade sergipana, sobretudo em eventos com entidades de classe. A maratona é grande nesse sentido.

Maior, admite Valadares Filho, é a abrangência do Programa e a capacidade que ele, enquanto candidato e como futuro gestor, tem de incorporar novos dados, sentidos e valores.

“Nosso programa está concebido para resolver os problemas imediatos do Governo, mas também para pensar Sergipe para até 2030. É inconcebível ficar apenas apagando incêndio, como tem ocorrido no atual Governo”, diz ele. 

“Portanto, reconstruir o Estado é tarefa de importância prioritária para nossa administração, desde a manutenção das estruturas básicas até a elaboração de grandes projetos estruturantes, que visem transformar Sergipe nos próximos 12 anos. Porém, acima de tudo, o que mais importa é o atendimento à nossa população, de forma humana e eficiente, portanto nossa prioridade zero é servir e cuidar da nossa gente”, completa ele.

Para isso, ele diz que as ideias contidas no Programa não pode ser estanques e imexíveis. “Meu estilo de trabalho é de um diálogo permanente e assim será o nosso Governo. Por isso que o programa continua e continuará aberto. Temos feito várias apresentações e conversado com a sociedade civil organizada, recebido muitas sugestões e as incorporado ao nosso Programa”, avisa. Veja um breve bate-papo entre o candidato e a Coluna Aparte. 

Aparte - Quais são os principais pontos do seu Programa de Governo?
Valadares Filho -
Nosso programa de Governo foi erguido sobre quatro pilares e em cada um desses pilares, destacamos as principais áreas temáticas que daremos prioridade em nossa gestão, com ênfase na Saúde, na Educação, na Segurança Pública, na geração de empregos e na gestão eficiente e transparente, saneando as finanças e planejando o futuro de Sergipe.

Aparte - Como o senhor os concebeu?
VF -
Desde o mês de julho que tenho pessoalmente debatido e dialogado com nossa equipe de elaboração do Programa e com especialistas das diversas áreas, colhendo sugestões, discutindo soluções e encontrando as melhores propostas para um Programa de Governo factível, realista, capaz de tirar Sergipe do buraco em que está e preparar nosso Estado para retomada do desenvolvimento, com melhoria de todos os nossos indicadores.
 
Aparte - Pensar muito na humanização dos serviços na parte dos prestadores e sobretudo na de quem os recebe não é indício de falta de pensamento numa direção mais estruturante para o Estado?
VF –
Nosso Programa está concebido para resolver os problemas imediatos do Governo, mas também para pensar Sergipe para 2030. É inconcebível ficar apenas apagando incêndio como tem ocorrido no atual Governo. Portanto, reconstruir o Estado é tarefa de importância prioritária para nossa administração, desde a manutenção das estruturas básicas até a elaboração de grandes projetos estruturantes, que visem transformar Sergipe nos próximos 12 anos. Porém, acima de tudo, o que mais importa é o atendimento à nossa população, de forma humana e eficiente, portanto nossa prioridade zero é servir e cuidar da nossa gente, porque um governante que não cuida do seu povo, não é digno de conduzir o seu destino.

Aparte - Os dados do seu Programa estão fechados ou receptivos à mudança durante a campanha e sobretudo na montagem do Governo? 
VF -
Meu estilo de trabalho é de um diálogo permanente e assim será o nosso Governo. Por isso que o programa continua e continuará aberto. Temos feito várias apresentações e conversado com a sociedade civil organizada, recebido muitas sugestões e as incorporado ao nosso Programa. Está tudo devidamente registrado e anotado para que, já durante a transição, possamos iniciar um planejamento mais efetivo com todas essas contribuições incorporadas e convidar todos que contribuíram a democraticamente participar desse planejamento.

Aparte - Pelo que visualizei, o seu Programa de Governo é bem encorpado. Em 40 dias de campanha dá para apresentá-lo por completo à sociedade?
VF -
De fato, o tempo de campanha é muito curto para tantas ações e muitas vezes temos agendas que coincidem, mas temos feito um grande esforço para poder conversar com todos os setores, pois, como disse, meu estilo é o de dialogar e não de me esconder. Por isso temos em alguns casos tomado a iniciativa de buscar ouvir entidades de classe dos diversos setores, servidores públicos, grupos e movimentos sociais, enfim, queremos alcançar o máximo de pessoas para que possam conhecer as nossas propostas e oferecer contribuições e sugestões para podermos fazer um Governo participativo, justo, eficiente e moderno.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.