Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

André Mendonça será sabatinará nesta quarta, 1º, para vaga no STF. Alcolumbre nega preconceito religioso
Compartilhar

André Mendonça em audiência no Senado, em 2019, quando era advogado-geral da União / Marcos Oliveira/Agência Senado

A sabatina de André Mendonça na Comissão de Constituição e Justiça – CCJ - será na quarta-feira, 1º, a partir das 9h. O presidente do colegiado, Davi Alcolumbre, DEM-AP, escolheu a senadora Eliziane Gama, Cidadania-MA, como relatora da indicação do ex-ministro da Justiça e ex-advogado-geral da União para uma vaga no Supremo Tribunal Federal - STF.

Eliziane Gama, que é evangélica, afirmou que a escolha de seu nome demonstra o respeito de Davi pela diversidade religiosa e é um sinal de prestígio para a bancada feminina. É a primeira vez que uma senadora relata uma indicação ao STF. Eliziane afirmou que seu relatório terá como foco analisar o currículo e a capacidade técnica do indicado.

“Eu vejo que o convite vindo a mim por parte do presidente Davi é um sinal de prestígio à bancada feminina e aos evangélicos e demonstra claramente o seu respeito pela diversidade religiosa no Brasil”, disse ela.

“Como relatora, eu vou me pautar por informações e também pela boa técnica legislativa, sem qualquer preconceito político, ideológico e muito menos religioso. O que importa neste momento é o currículo e a capacidade técnica do indicado”, afirmou a senadora.

André Mendonça foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 13 de julho. A mensagem com a indicação - MSF 36/2021 - chegou à CCJ no dia 18 de agosto. Ao longo de quase quatro meses, senadores cobraram a sabatina do indicado.

Durante a reunião da última quarta-feira, 24, Davi Alcolumbre classificou como “um embaraço” os apelos feitos por parlamentares para a realização da sabatina de André Mendonça. Para ele, a definição sobre a pauta das comissões e do Plenário do Senado cabe aos respectivos presidentes.

Ele também disse que alguns críticos atribuíram a demora para a realização da sabatina a divergências religiosas. Davi Alcolumbre é judeu, e André Mendonça é evangélico.

“Confesso que pessoalmente me senti ofendido. Chegaram a envolver a minha religião. Chegaram ao cúmulo de levantar a questão religiosa sobre a sabatina de uma autoridade na CCJ, que nunca teve o critério religioso. O Estado brasileiro é laico. Está na Constituição”, advertiu.

Alguns senadores usaram as redes sociais para comentar o agendamento da sabatina e a escolha de Eliziane como relatora. Vanderlan Cardoso, PSD-GO, escreveu que ficou muito feliz com ao saber da escolha de Eliziane.

“Tenho certeza de que ela fará um excelente relatório”, afirmou. Já Eduardo Girão, Podemos-CE, lamentou que a sabatina tenha levado quatro meses para ser agendada, mas agradeceu a pressão de seus seguidores e de alguns senadores que, segundo ele, se mobilizaram para viabilizar a análise da indicação. (Fonte: Agência Senado).

Indicações ao STF desde que o Senado passou a ter senadoras

Ministro

Ano

Presidente

Relator

Mensagem

André Mendonça

2021

Jair Bolsonaro

Eliziane Gama

MSF
36/2021

Nunes Marques

2020

Jair Bolsonaro

Eduardo Braga

MSF
9/2020

Alexandre de Moraes

2017

Michel Temer

Eduardo Braga

MSF
8/2017

Edson Fachin

2015

Dilma Rousseff

Alvaro Dias

MSF
13/2015

Roberto Barroso

2013

Dilma Rousseff

Vital do Rêgo

MSF
42/2013

Teori Zavascki

2012

Dilma Rousseff

Renan Calheiros

MSF
2/2012

Rosa Weber

2011

Dilma Rousseff

Romero Jucá

MSF
41/2011

Luiz Fux

2011

Dilma Rousseff

Marcelo Crivella

MSF
6/2011

Dias Toffoli

2009

Lula da Silva

Francisco Dornelles

MSF
5/2009

Menezes Direito

2007

Lula da Silva

Valter Pereira

MSF
132/2007

Cármen Lúcia

2006

Lula da Silva

Eduardo Azeredo

MSF
135/2006

Ricardo Lewandowski

2006

Lula da Silva

Ramez Tebet

MSF
80/2006

Eros Grau

2004

Lula da Silva

Pedro Simon

MSF
59/2004

Joaquim Barbosa

2003

Lula da Silva

César Borges

MSF
96/2003

Ayres Britto

2003

Lula da Silva

Marcelo Crivella

MSF
95/2003

Cezar Peluso

2003

Lula da Silva

João Alberto Souza

MSF
94/2003

Gilmar Mendes

2002

Fernando H. Cardoso

Lúcio Alcântara

MSF
129/2002

Ellen Gracie

2000

Fernando H. Cardoso

José Fogaça

MSF
231/2000

Nelson Jobim

1997

Fernando H. Cardoso

Pedro Simon

MSF
71/1997

Maurício Corrêa

1994

Itamar Franco

Francisco Rollemberg

MSF
315/1994

Francisco Rezek

1992

Fernando Collor

Élcio Álvares

MSF
174/1992

Ilmar Galvão

1991

Fernando Collor

Lourival Baptista

MSF
138/1991

Marco Aurélio

1990

Fernando Collor

Mauro Benevides

MSF
111/1990

Carlos Velloso

1990

Fernando Collor

Lourival Baptista

MSF
107/1990

Celso de Mello

1989

José Sarney

José Paulo Bisol

MSF
93/1989

Sepúlveda Pertence

1989

José Sarney

Maurício Corrêa

MSF
61/1989

Paulo Brossard

1989

José Sarney

Mauro Benevides

MSF
28/1989

Célio Borja

1986

José Sarney

José Ignácio Ferreira

MSF
73/1986

Carlos Madeira

1985

José Sarney

Martins Filho

MSF
202/1985

Octavio Gallotti

1984

João Figueiredo

Helvídio Nunes

MSF
201/1984

Sydney Sanches

1984

João Figueiredo

Octávio Cardoso

MSF
124/1984

Francisco Rezek

1983

João Figueiredo

Murilo Badaró

MSF
43/1983

Aldir Passarinho

1982

João Figueiredo

Aloysio Chaves

MSF
162/1982

Oscar Corrêa

1982

João Figueiredo

Tancredo Neves

MSF
30/1982

Alfredo Buzaid

1982

João Figueiredo

Moacyr Dalla

MSF
23/1982

Néri da Silveira

1981

João Figueiredo

Murilo Badaró

MSF
186/1981

Firmino Paz

1981

João Figueiredo

Bernardino Viana

MSF
115/1981

Clóvis Ramalhete

1981

João Figueiredo

Aloysio Chaves

MSF
29/1981

Fonte: Agência Senado

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.