Aparte
Jerônimo Reis engrossa o coro: “No PT não voto nunca mais”

Jerônimo Reis: venha de petista que eu vou de Lourival Batista: fazendo raiva

Quando o ex-deputado federal Sérgio Reis, PMDB, faz uma cruzada dizendo que os Reis, de Lagarto, não estarão ao lado do PT na sucessão de 2018 em Sergipe, é claro que não está falando sozinho.

No anteparo e na retaguarda dessa posição, está Jerônimo Reis, o patriarca - pai de Sérgio, do deputado federal Fábio Reis, PMDB, e irmão da deputada estadual Goretti Reis, PMDB.

“Minha palavra é uma só: dos Reis. De Artur Reis. Eu não voto em candidato do PT para nada. No PT não voto nunca mais”, diz Jerônimo. Mas, por que este cisma assim tão duro?

“Nós sempre votamos no PT. Só não votamos em uma eleição, na de Déda, em 2006, porque preferimos João Alves. Votei nas eleições do Lula. Nós só servimos para dar o voto ao PT. E eles, os petistas, só vivem esculhambando a nossa família aqui. São uns radicais”, diz Jerônimo.

“Não vale a pena votar no PT. O PT, quando tinha pessoas sérias, de bem, até que nós alimentávamos. Mas hoje só tem oportunistas e faladores”, reforça.

Diante disso, Jerônimo está indócil, disposto a entesar e, evocando uma frase do velho senador Lourival Batista, aberto a fazer muita raiva e a sentir nenhuma. “Eu estou na fase de fazer mais raiva do que de sentir. Estou como Lourival Batista”, diz.