Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 37 anos, tem formação pela Unit e é fundador do Portal JLPolítica. É poeta.

Belivaldo Chagas: “Pararei qualquer obra, mas não deixarei de adquirir vacinas para os sergipanos”
Compartilhar

Belivaldo Chagas: cuidados: a vacina não é o fim da pandemia

O Estado de Sergipe dará o seu pontapé inicial na vacinação contra a Covid-19 a partir das 8h da manhã desta terça-feira, 19 de janeiro, começando por imunizar os profissionais de saúde que atuam no Hospital Geral de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho - Huse -, mas contemplando os da iniciativa privada também e idosos numa dada faixa etária e sob asilos. Cerca de 48 mil doses desembarcaram  no aeroporto de Aracaju na noite desta segunda.

Não é pouca gente. Nesta primeira fase de vacinação, a Secretaria de Estado da Saúde – SES - pretende imunizar 23.272 pessoas em duas doses. Estão nesta faixa prioritária os profissionais de saúde - 22.760 -, os idosos de 60 anos ou mais institucionalizados - 240 -, pessoas com deficiência institucionalizadas - 22 - e indígenas aldeados - 250.

Dentre os profissionais de saúde prioritários nesta primeira etapa estão as equipes de vacinação, trabalhadores das instituições de longa permanência e trabalhadores dos serviços de saúde públicos e privados que estão envolvidos diretamente no atendimento à Covid-19.

Numa coletiva de imprensa na tarde desta segunda, o governador do Estado, Belivaldo Chagas, PSD, foi diretor ao ponto: “O que está posto, até o momento, é que o SUS fornecerá e ninguém poderá comprar vacinas sem autorização da Anvisa. Mas que fique bem claro: o Governo Federal é quem coordena e o SUS é quem distribui, mas se em algum momento ele deixar de fornecer as vacinas - e não acredito que isso irá acontecer -, faremos todos os esforços possíveis e imagináveis. Pararei qualquer obra, mas não deixarei de adquirir vacinas para os sergipanos”, disse o chefe do Executivo sergipano.

“As vacinas estão chegando e será feita a conferência e a divisão dos kits para serem encaminhados aos 75 municípios. Temos já a logística pronta, Sergipe está preparado. Temos hoje 211 salas prontas e equipadas para receber as pessoas, para que elas possam ser vacinadas. Em nenhum momento, deixamos de agir. As seringas foram adquiridas, o que tinha que estar ao nosso alcance, nós cumprimos. O que precisava era das vacinas e elas estão chegando”, reiterou Chagas.

Cerca de 48 mil doses da vacina Coronavac já estão em Sergipe

“Hoje mesmo trabalharemos noite adentro para preparar e, portanto, a partir das 7 horas da terça-feira, 19, entregaremos aos municípios”, destacou o governador. O Plano de Vacinação de Sergipe determina que os municípios das Regiões de Saúde de Aracaju - Aracaju, Barra dos Coqueiros, Divina Pastora, Itaporanga, Laranjeiras, Riachuelo, Santa Rosa de Lima e São Cristóvão - e Região de Nossa Senhora do Socorro - Capela, Carmópolis, Cumbe, General Maynard, Japaratuba, Maruim, Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora do Socorro, Pirambu, Rosário do Catete, Santo Amaro e Siriri - deverão retirar os imunizantes na SES.

Já para os municípios das Regiões de Saúde de Estância, Itabaiana, Lagarto, Nossa Senhora da Glória e Propriá, a Saúde do Estado fará o transporte aéreo e terrestre. O governador ressaltou, no entanto, que a chegada da vacina não significa que a pandemia acabou.

“É importante dizer que a vacina vai ajudar, mas não dá para continuar com as aglomerações. Não dá para continuar descumprindo as regras de distanciamento, o uso de máscara, a higiene das mãos”, disse ele.

“Cada município vai fazer um levantamento dos seus profissionais. No caos da população institucionalizada, não são todos que possuem, mas os que possuem já fizeram o levantamento e a vacinação será feita em um único momento, bem como a população indígena”, ressaltou a enfermeira do Programa de Imunização do Estado, Ana Beatriz Lira.

Como estratégia para evitar aglomerações, o governo promoverá a vacinação em horários específicos para cada grupo, além de vacinação institucional, em locais que estejam os grupos prioritários, vacinação móvel, em drive-thru, com hora marcada e domiciliar, quando necessário.

Fotos Arthuro Paganine 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.