Aparte
Prefeito perde recurso e se mantém no cargo indevidamente

Ranulfo: agora vai ou racha?

A segunda turma do Superior Tribunal de Justiça - STJ - negou provimento ao recurso impetrado pelo prefeito de Arauá, José Ranulfo. 

Em 5 de outubro de 2011, ele foi condenado à suspenção dos seus direitos políticos por seis anos e perda da função pública. 

A condenação deu-se por improbidade administrativa, em virtude de irregularidades comprovadas na aquisição de ambulância, com vícios no processo licitatório, superfaturamento e lesão ao erário. 

A decisão da segunda turma ocorreu na última segunda-feira, 14, e tem impacto direto no mandato do prefeito. 

O presidente Câmara, Wagner Silva, deve promover o afastamento de Ranulfo, que é candidato à reeleição e que se beneficia da leniência do presidente do legislativo. 
 
ENTENDA O CASO 

Esse foi um dos casos à época denunciados através da Operação Sanguessuga da Polícia Federal, que investigava um esquema fraudulento entre parlamentares, prefeitos, dirigentes de Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público - OSC I P, empresários e agentes do Ministério da Saúde, no período de 2000 a 2006, visando a aquisição fraudulenta e superfaturada de ambulâncias e equipamentos hospitalares.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.