Aparte
Adriano Bandeira: “Precisamos pensar na política como  instrumento de melhoria da vida das pessoas”

Adriano Bandeira: foco na prevenção ao crime

Policial civil, liderança comunitária por dez anos na Associação de Moradores do Conjunto dos Motoristas e presidente licenciado do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe - Sinpol/SE. Com essas experiências adquiridas ao longo de sua trajetória profissional, Adriano Bandeira, se candidata a vereador de Aracaju pelo Republicanos e mostra um currículo que agrega na busca por uma capital mais segura, com enfrentamento à criminalidade e proteção às famílias.

Nesse contexto, ele considera que haja diversos projetos de lei que um vereador pode propor para favorecer o trabalho do Executivo Municipal no combate à violência e desenvolvimento de estratégias preventivas na área da Segurança Pública.

“Precisamos focar na prevenção ao crime e construir um sistema de ações integradas entre os órgãos e a comunidade que vão tornar a nossa cidade mais segura. Aracaju precisa de políticas públicas eficientes no campo da Segurança Pública e isso impacta positivamente no trabalho de policiais civis, policiais militares, policiais penais e guardas municipais. O cidadão de bem não pode continuar perdendo espaço para a marginalidade”, pontuou Bandeira. Ele é um bacharel em Direito e em Ciências Contábeis.

Segundo Adriano Bandeira, a luta prioritária dele na Câmara Municipal de Aracaju será pela aprovação do Plano Municipal de Segurança Pública e pela criação do Gabinete de Gestão Integrada Municipal. “Não dá mais para as polícias traçarem um planejamento de prevenção à violência sem dialogar semanalmente com a Guarda Municipal. Precisamos unir forças para reduzir a criminalidade em nossa capital”, diz ele.

“Se houver uma Comissão Permanente de Segurança Pública na Câmara, orçamento próprio para a Guarda Municipal, valorização profissional dos guardas municipais e reforço na atuação da Patrulha Maria da Penha no âmbito da Guarda, a gente começa a mudar o cenário. Acredito também que precisamos lutar por Projetos de Lei onde possamos encaminhar as mulheres vítimas de violência doméstica para o mercado de trabalho, reforçar a segurança nas praças da capital, nas escolas, entre outras ações integradas”, reforça o candidato.

Mas de onde vem o interesse em ser vereador de Aracaju? “Sou candidato para representar os anseios do povo de Aracaju. Em todo o país temos observado profissionais da área de Segurança Pública colocando o nome à disposição para o pleito eleitoral deste ano e Aracaju não é um espaço isolado”, diz Adriano.

“Acredito que podemos disponibilizar nossa força de trabalho em novos desafios sempre. Não sou o tipo de cidadão que espera a mudança acontecer de maneira aleatória. Prefiro fazer minha parte nesse contexto lutando. A zona de conforto não me agrada e esse é meu perfil de trabalho onde quer que eu esteja. Além disso, sou alguém que conhece as mazelas sociais de perto, sobretudo no campo da Segurança Pública. Não li sobre a atuação policial. Eu vivenciei e vivencio. Não ouvi falar como é ser policial. Eu faço parte desse contexto profissional e tenho muito orgulho disso”, pontua.

Para Adriano Bandeira, a sociedade precisa observar a política como um instrumento capaz de melhorar a vida das pessoas. “Temos em Aracaju poucos líderes decididos a fazer a política do bem, mas não porque é difícil encontrar pessoas bem intencionadas e com boas ideias. Ocorre que muitos desses cidadãos não perceberam que o lugar deles também é na política. Aracaju conta com um povo guerreiro, honesto e humano. Não podemos permitir que as pessoas de bem cedam espaço para a marginalidade. O município tem que ser mais atuante no enfrentamento aos criminosos. Aracaju precisa continuar sendo o nosso porto seguro”, sinaliza Adriano Bandeira.

 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.