Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Dudu e Joel não querem PT “acovardado e rendido”; defendem o protagonismo
Compartilhar

Joel: promete trabalheira ao próprio PT

Os pré-candidatos ao Governo de Sergipe e ao Senado pela corrente Articulação de Esquerda do PT, Rubens Marques de Souza, o Professor Dudu e Joel Almeida, dizem que seus nomes foram postos nesta empreitada com a finalidade de “resgatar o protagonismo” do partido no Estado, discutindo com a militância se ela quer um PT “acovardado e rendido”, ou “vibrante e disposto”.

“O PT precisa se renovar para ter de volta o protagonismo de outrora, e nessa conjuntura, renovar-se passa por um retorno às origens, através candidaturas com esse perfil”, dizem Dudu e Joel em nota mandada a esta coluna Aparte. Dudu e Joel ocupam posições estratégicas nos movimentos sociais de Sergipe, um como presidente da CUT/SE, e o outro como diretor de Comunicação do Sintese.

“Eu e o Professor Dudu nos lançamos às prévias para dar uma alternativa de esquerda ao partido. Nesse momento de descredibilidade na política, a população, a cada contato que temos no dia-a-dia, deixa claro a necessidade de aparecer novos nomes”, dizem eles.

É triste ver parte importante do PT de Sergipe com toda sua história rendida ao governo de Jackson Barreto. A fala do vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, em uma emissora de rádio, quando diz que só não apoia o PMDB de Sergipe se eles não o quiserem, é desmoralizante”, reforçam.

Para os dois petistas, “Márcio acompanha, por esse país afora, a maior liderança popular do Brasil, que é Lula. A força de Lula e a história do PT sempre deixaram o partido muito forte”. Pela lógica de Dudu e Joel, Márcio rema contra tudo isso.

“Jackson aqui, por conta da governabilidade, faz afagos ao PT e oferece um ou dois cômodos da grande mansão, mas liberou seu deputado federal pra votar a favor do impeachment”, dizem. O “seu deputado federal” referenciado aí é Fábio Reis, PMDB.

“O PMDB de Sergipe e Temer são altamente compatíveis. Fazer diferença, é pensar unicamente pelo umbigo. Fábio Reis, Gama e Benedito Figueiredo dão a todo tempo entrevista profundamente críticas ao PT e a Lula. Diferentemente de Requião, no Paraná, que votou contra o impeachment e que tem posição extremamente crítica ao seu partido e a Temer”, dizem os dois petistas da Articulação de Esquerda.

“Na conjuntura atual, nem a gaiatice de Jackson Barreto, com sua fama de “tirador de onda”, o salva mais do grande precipício. Seu governo é ruim, insosso e inodoro. Quem vai sentir isso é Belivaldo e quem estiver junto a ele na campanha”, fustigam Joel e Dudu.

Joel e Dudu não parecem estar muito preocupados com “o sucesso” deste pleito de dissidentes. Mas passam a bola para a militância. “Quanto ao futuro das nossas pré-candidatura às prévias do PT, vamos esperar o momento do debate interno, e jogar para a militância quê PT ela quer, se acovardado e rendido, ou vibrante e disposto a ter de volta seu protagonismo”, afirmam.

“Hoje, não temos maioria no partido, mas nesse cenário político tudo pode mudar tão rapidamente como as nuvens. Vamos nos mostrar, e não vamos aceitar ser esquecidos pelos institutos de pesquisas. Em vários lugares onde temos andado, as pessoas nos perguntam, nos dão apoio, e já nos fazem questionamentos. A batalha começou agora”, avisam.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.