Aparte
Previdência de Sergipe é certificada com um dos níveis mais altos em gestão e modernização do Brasil

José Roberto de Lima Andrade: reconhecimento, com toda equipe, progressivo de qualidade

O Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Sergipe - o SergipePrevidência - acaba de ser certificado com o Nível 3 do Programa de Certificação Institucional e Modernização da Gestão dos Regimes Próprios de Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios (Pró-Gestão) do ICQ-Brasil.

O Instituto sergipano é segundo RPPS - Regime Próprio de Previdência Social - estadual do país a obter o Nível 3, e o quarto nacional a alcançar essa conquista concedida, até então, ao RPPS de Recife, Pernambuco, de Ubatuba, São Paulo, e de Alagoas.

O Pró-Gestão visa avaliar a capacidade de gestão e de modernização de sistemas previdenciários em todo o país, por meio da utilização de boas práticas de administração de recursos e da gerência geral das instituições e sistemas previdenciários. Esta nova conquista vem para reforçar e carimbar a qualidade desta gestão do SergipePrevidência. Comprovação disso é a obtenção da Certificação do Nível 1 do Pró-Gestão no ano de 2018, quando Sergipe foi o terceiro Estado brasileiro a recebê-la, concessão, até aquele período, somente para o Rio de Janeiro e Alagoas. O Pró-Gestão Nível 3 é válido por três anos e auditora a manutenção da qualidade da gestão previdenciária do Instituto certificado a cada ano.

“O Pró-Gestão é um processo contínuo de mudança de cultura, de aprendizado, de nova visão, de uma nova linha de trabalho e de muitas conquistas. Nos tornamos um novo Instituto para o século XXI é um marco para a sociedade sergipana, e brasileira, já que é o segundo Regime Próprio de Previdência Social do país a obter o Nível 3 do Pró-Gestão. Muito obrigado e parabéns, especialmente, para toda a minha equipe, pelo potencial, empenho e dedicação”, diz o diretor-presidente do SergipePrevidência, José Roberto de Lima Andrade, em tom de comemoração.  

De acordo com o gestor, a proposta da busca pelo Nível 3 da Certificação é de melhoria da gestão e da padronização de cada serviço previdenciário do Governo do Estado. “Em termo de procedimentos, o que deve ser feito, como e quando, desde o início do pedido de uma informação ou de um processo até a sua finalização. A proposta é facilitar a vida dos nossos segurados, os servidores ativos e inativos, pensionistas e dependentes previdenciários - além de padronizar e melhorar a gestão das nossas as atividades previdenciárias”, ressalta.

ITENS AVALIADOS PELO PRÓ-GESTÃO - No pilar da Governança Corporativa, são avaliados planejamento, código de ética, definição de limites e alçadas, ouvidoria, diretoria executiva, conselho fiscal, conselho deliberativo, relatório de gestão atuarial, política de investimentos, comitê de investimentos transparência (site), segregação de atividades, mandato, representação e condução, além do relatório de governança corporativa.

As avaliações do Controle Interno abrangem mapeamento das áreas da RPPS, compensação previdenciária, manualização das áreas do RPPS, estrutura do controle interno, política de segurança da informação, capacitação e certificação de gestores e servidores da área de risco, gestão e controle de dados cadastrais; políticas previdenciárias de saúde e segurança do servidor, e por fim, a gestão de pessoas.

Referente à Educação Previdenciária, os critérios analisados são o plano de ação de capacitação, além das ações de diálogo com os segurados e sociedade.

A Previdência Social sergipana contempla 34.708 pessoas, para um universo de 28 mil trabalhadores públicos da ativa. Segundo José Roberto, foram concedidas só nesse ano de 2021 nada menos do que 955 aposentadorias e pensões, numa média de 87 por mês.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.