Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Eleições na OAB-SE: Aurélio Belém ou Ana Lúcia? Com quem Inácio Krauss ficará?
Compartilhar

Inácio Krauss: e agora José, vai tocar a valsa vienense?

Há algumas semanas era visível a articulação do advogado Aurélio Belém do Espírito Santo em torno da reeleição do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, secção de Sergipe, Inácio Krauss.

Em seu perfil no Instagram, Aurélio Belém, que é um grande sujeito no campo do Direito e um ativíssimo animal político, expôs a visita de vários colegas advogados que ratificavam seu apoio à atual gestão, numa demonstração clara da capacidade de liderança exercida por ele em favor do amigo Krauss. 

Mas enquanto Belém esbanjava liderança e proximidade com o presidente da Ordem, a atual vice-presidente Ana Lúcia passou a ser colocada de lado, numa clara demonstração de que ela seria posta de escanteio mais cedo ou mais tarde.

Só que Ana Lúcia, persona histórica nas lutas da OAB, não representa apenas ela mesma e puramente sozinha, mas a todo um agrupamento comandado pelo ex-presidente Henri Clay Andrade, que resolveu entrar em campo. E nem é necessário dizer o quanto “o velho HC” é forte e tucudo.

Com seu estilo típico de um técnico experiente que há 20 anos está no comando da Ordem em Sergipe, HC colocou Inácio Krauss na parede e deu o recado de que não aceitaria que humilhassem sua representante na Diretoria.

E Inácio Krauss, não levando muito em conta toda a articulação já realizada por Aurélio Belém, trouxe de volta Ana Lúcia para o time. Aliás, no evento de lançamento da pré-candidatura dele, foi ela quem segurou e levantou o seu braço, numa clara demonstração de proximidade ao projeto. 

Aurélio Belém, que não poderia assistir a tudo de volta ao banco de reserva, deu lá o seu recado. Em uma postagem ao lado do amigo e advogado Clodoaldo Júnior, foi bem claro para quem estava direcionando a mensagem ao afirmar: “Quem tem amigo, tem tudo!”.

E arrematou: “Aguardem. Aí vem mais um grande projeto traçado juntos, baseado no respeito, diálogo e, sobretudo, na confiança!”. 

Portanto, Inácio Krauss tem até a próxima segunda-feira, 18, para definir a sua chapa. Pode optar ainda por Aurélio Belém, seu fiel amigo e que tomou a frente na articulação da sua reeleição? Ou ceder para que Ana se mantenha na Ordem, agradando a Henri Clay e abrindo mão da sua própria liderança, entregando novamente o comando da OAB ao grupo de HC, como bem se pregou na eleição passada?

Essa é, de fato, a grande dúvida: com quem Inácio Krauss ficará? Mas antes de ser dada uma resposta a essa pergunta, é bom prefixar aqui que ele e Aurélio Belém têm mais afinidade do que a dupla Erasmo e Roberto Carlos. Será que continuarão compondo belas canções em parceria?

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.

Said SCHOUCAIR
Acredito que tudo irá se resolver no diálogo porque Inácio além de não ser homem de muito confronto é um homem grato e sabe da importância de Henry Clay para sua reeleição mesmo que para isso deixe o parceiro de todas as horas um pouco frustrado. Na minha humilde opinião de quem já fora conselheiro seccional por quatro mandatos tanto Aurélio Belem como Ana Lúcia irão continuar na diretoria sendo que dessa fez os cargos podem mudar passando AURÉLIO BELÉM a ser o Vice-presidente e ANA LÚCIA Secretaria Geral. Agora é aguardar como nosso Presidente irá contornar tudo com o seu mentor Henri Clay Andrade o baixinho invocado. EU VOTO INÁCIO PRESIDENTE.