Aparte
Adailton Sousa apresentará dia 16 seu Plano de Governo pra Itabaiana. E pensa grande

Adailton Sousa: da indústria à cultura, passando por esforço da duplicação da 235

Secretário municipal de Itabaiana durante os quase oito anos da gestão de Valmir de Francisquinho, o administrador de Empresas por formação Adailton Sousa, 54 anos, será confirmado em convenção no próximo dia 16 como o candidato a prefeito pelo grupo liderado por Valmir e pelo deputado estadual Talysson de Valmir.

Adailton Sousa, que é um profundo conhecedor das gestões itabaianenses, disse nesta sexta-feira, 4, que quer chegar à convenção com seu Plano de Governo já devidamente elaborado. Nele, há muita atenção a parte de urbanização, ao desenvolvimento econômico futuro, passando por perspectiva industrial, e ao turismo.

Adailton Sousa diz que nesse processo político-eleitoral, o “papel de Valmir de Francisquinho de liderança total”. “Uma liderança conquistada com o seu trabalho. A gente tem que passar para as pessoas isso daí. Não tenho dúvidas que o apoio de Valmir facilita o processo, mesmo porque ele é um prefeito muito bem avaliado”, diz.

A partir daqui, conheça um pouco do que Adailton Sousa está pensando para Itabaiana. Isso é fruto de uma conversa dele com a Coluna Aparte.

“Acho que Itabaiana é uma grande cidade. Eu tenho vários sonhos, entre eles, o de fazer do turismo uma nova fonte de renda para o nosso município. Hoje é escassa essa fonte de renda, sendo que a gente pode incentivar o turismo, mesmo porque, as regiões em que nós temos mais riquezas naturais foram investidas pelo prefeito Valmir de Francisquinho. A exemplo do Vale Ribeira.

Estou elaborando o meu Plano de Governo e ele será apresentado no dia 16, na convenção. Os tópicos-base que estou pontuando são o turismo, infraestrutura de continuidade, pavimentação asfáltica nas principais estradas vicinais dos nossos povoados, que são 74 - porque Queimados agora é um bairro, foi incorporado e transformado.

Já estou estudando um plano de desenvolvimento turístico para Itabaiana, visito todos os locais que têm esse potencial, como a Serra de Itabaiana, o povoado Ribeira, o povoado Bom Jardim. Hoje, o povoado do Ribeira tem estrutura para a gente receber os turistas. Os espaços turísticos estão preparados para o investimento em gente, em visitação. Antes não. Antes eram abandonados.

Agora eu acredito que Itabaiana tem uma outra perspectiva turística, muito interessante, que também deve ser explorada, que é o da comercialização da castanha. Penso em criar uma Rota da Castanha, que ligue os povoados, entrando por Carrilho e passando por Dendenzeiro, Taboca e Lagoa do Forno. É um mesmo itinerário. Uma rota só. Eles recebem benefícios da gestão do atual prefeito.

Com o prefeito de Valmir, em termos de infraestrutura, tivemos o maior investimento da história de Itabaiana. Agora, entre as primeiras atitudes que eu penso em realizar é a urbanização dos canteiros da BR-235. Os perímetros do povoado Rio das Pedras à Terra Dura. Veja: você passa pela BR-235, por fora de Itabaiana, você vê aquela parte de carros velhos, amontoados, carrocerias, e a gente tem que urbanizar aquilo ali.

A rótula que vai da Polícia Rodoviária Federal até a saída para Carira e Ribeirópolis. A gente precisa montar ali um paisagismo, uma iluminação a led, para dar uma cara nova para a cidade. É uma demanda federal, mas a gente vai pleitear.

Também vamos pleitear a maior obra que eu imagino, que não está no âmbito municipal, e sim no âmbito federal, que é a duplicação da própria BR-235. Como prefeito, se eu for eleito, quero me envolver com isso.

Vou juntar as forças políticas sergipanas, mesmo os meus adversários. Se eu ganhar, por exemplo, quero sentar com os meus adversários à mesa para a gente lutar por essa duplicação. Meus adversários políticos, não administrativos. Sentarei à mesa, após a eleição, se eles tiverem essa disposição. É para a gente brigar por isso.

Itabaiana é também muito famosa pelo agronegócio e pelo comércio clássico, atacadista. Infelizmente, em indústria, são pequenas. O perfil industrial de Itabaiana está abaixo de sua importância econômica. Eu não tenho dúvidas disso e acho que nós poderíamos fazer uma política de incentivo, de busca de indústrias para ser implantadas aqui no nosso município.

Na área de caminhões, por exemplo, com uma fábrica de motores, de pneus. Acho que no Brasil quem mais tem fábrica de carroceria de caminhão de madeira é Itabaiana. É uma pequena indústria, queira ou não queira, mas já ajustada. Acho que podemos melhorar na parte de autopeças mecânicas, trazer fábricas de motores, pneus. Somos a capital do caminhão. É mais um atrativo para as indústrias automotivas.

A gente tem que incentivar a nossa cultura, temos um grande evento que é a Bienal do Livro, mas os pequenos grupos folclóricos nossos precisam ter mais incentivos para serem mostrados para o Brasil inteiro na nossa potencialidade. Temos teatros, são grupos pequenos, temos sarau, são vários talentos, que estão no anonimato.

Há a Academia Itabaianense de Letras, e dentro da rede municipal de ensino temos vários talentos. Acredita que fui para um sepultamento no povoado Cajaíba e quando olhei para a casa estava lá uma faixa: Jaqueline dos Santos Pereira, sexta colocada do curso de medicina da Universidade Federal de Sergipe. Mora no povoado. Falando nisso, meu programa tentará incorporar ainda mais ações da UFS”.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.