Aparte
Fábio Mitidieri: “Temos de apostar na experiência com renovação, que são Edvaldo e Katarina Feitoza”

Fábio Mitidieri: “Katarina Feitoza é uma pessoa com muita vontade de fazer as coisas acontecerem\"

O presidente da Executiva do PSD de Aracaju, deputado federal Fábio Mitidieri, disse nesta sexta-feira, 4, esperar que a indicação da delegada da Polícia Judiciária do Estado e Sergipe, Katarina Feitoza, como nome a compor como pré-candidata a vice-prefeita na chapa pela reeleição de Edvaldo Nogueira, PDT, unifique todos os governistas da esfera municipal de Aracaju.

Da parte da “família PSD”, ou da “família 55”, como define, Fábio Mitidieri acha que a parada já está resolvida e liquidada. “Nós entendemos que o momento era o de acabar a disputa interna, unificar as forças, apostar no nome de Katarina Feitoza e com isso manter a unidade. Sabíamos do que tínhamos construído até agora – o nome de Jorginho Araujo não era uma indicação minha só. Eu tinha grande maioria dos vereadores, 17 deles, que o apoiavam”, diz ele.

“Mas às vezes a gente recua em nome do projeto maior. Eu queria que o PSD saísse unificado e não sob um racha, e Jorginho foi muito sensato. Ele mesmo me procurou dizendo que achava que o correto era a gente recuar, porque tem coisas e projetos maiores pela frente e teríamos que fazer um gesto agora, de apoiar uma pessoa que também é do partido, que a gente respeita e gosta muito, e assim o fizemos”, diz o dirigente partidário.

Para Fábio Mitidieri, estava desproporcional e invertida a disputa pela indicação da pré-candidatura a vice na chapa de Edvaldo. “No fundo no fundo, o que a gente quer é ver o prefeito Edvaldo Nogueira reeleito. Ele é que é o candidato e a gente estava fazendo parecer que a disputa de vice-prefeito era mais importante do que a de prefeito. E não podíamos continuar fazendo isso. A gente tem que priorizar o projeto maior, que é o da reeleição de Edvaldo para o bem de Aracaju. Estou certo de que Katarina vai ter o mesmo empenho e o mesmo apoio que Jorginho Araujo teria”, diz.

Fábio também aposta que o nome dela é o de consenso, abarcando inclusive o desejo do governador Belivaldo Chagas. “Com certeza, todo mundo sabe que o governador Belivaldo Chagas tinha uma preferência por Katarina e, respeitando o mandato de governador que ele exerce, optamos por seguir a sua orientação. A indicação do nome de Katarina Feitoza é um consenso, é uma unanimidade e sem nenhuma discordância. Nós do PSD vamos para esta disputa unidos. A família 55 vem unida para se somar ao projeto de Edvaldo. Eu acho que há uma tendência natural de que tenha um acompanhamento dos outros partidos aliados e que todos sigam o projeto de Edvaldo”, diz o presidente do PSD.

Da indicada Katarina, Fábio Mitidieri faz uma leitura positiva. “Obviamente, Katarina Feitoza como política é uma neófita. Está começando agora, mas como delegada, como profissional e como mulher tem uma história respeitada em toda a sociedade e teve esse ato de coragem de emprestar o seu nome para a vida pública, quando sabemos que não é todo mundo que tem esse desprendimento. E o nosso partido agradece por ela ter escolhido a família PSD, e por apostar no maior, mais rápido e mais eficiente instrumento de transformação social que é a política”, filosofa.

“Katarina Feitoza é uma pessoa preparada, estudada, com muita vontade de fazer as coisas acontecerem, com um olhar humano muito forte e eu espero que tudo isso possa se transformar em trabalho e em resultado para o povo de Aracaju. Nós temos de apostar na experiência com renovação, que são Edvaldo Nogueira e Katarina Feitoza. Se ela for eleita, vai ter essa oportunidade de ajudar o prefeito Edvaldo na gestão de Aracaju e poder trazer um pouco de sua experiência de vida para a política. A política é um lugar de se fazer o bem. Se tem gente ruim nela, somos nós que colocamos e temos de mudar o quadro”, diz Fábio.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.