Aparte
CPI da Pedofilia na Alese quer combater os abusos contra a infância

Grupo de deputados que cuidarão do CPI da Pedofilia

A Comissão Parlamentar de Inquérito - CPI - da Pedofilia da Assembleia Legislativa de Sergipe, criada para investigar crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes em Sergipe, escolheu nesta terça-feira, 19, o deputado Samuel Carvalho, Cidadania, como presidente.

Diná Almeida, Podemos, foi eleita vice-presidente e Capitão Samuel, PSC, relator. A CPI tem ainda como membros as deputadas Goretti Reis e Maísa Mitidieri, ambas do PSD.

Segundo o autor do requerimento, Samuel Carvalho, os dados da Secretaria de Segurança Pública mostram que somente no primeiro semestre deste ano foram registrados mais de 200 casos de pedofilia em Sergipe.

“Isto é um dado alarmante e vemos que a rede de proteção da criança e adolescentes precisa ser fortalecida. Estamos dando voz a estas crianças e chamando a responsabilidade do Estado para cumprir efetivamente esta proteção, saindo do discurso para a prática do combate ao abuso sexual de crianças e adolescente”, disse o deputado estadual.

Samuel disse que o grupo da CPI deve trabalhar em três linhas: com a investigação dos crimes, uma auditoria do sistema de proteção da criança e do adolescente que envolve órgãos como os conselhos tutelares e as delegacias especializadas, e uma linha propositiva de inserção das vítimas na sociedade.