Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Jackson Barreto e o PMDB dão segundo passo forte em favor de Belivaldo Chagas
Compartilhar

Jackson Barreto: hora do PMDB mostrar o quanto pode

Depois do evento do dia 7 de outubro, quando Jackson Barreto reuniu peemedebistas, aliados e governistas na casa dos Mitidieri e confirmou que o vice-governador Belivaldo Chagas, PMDB, seria o nome do seu partido e agrupamento a disputar o Governo do Estado em 2018, o PMDB de Sergipe reúne sua pajelança neste sábado, 18, para pedir efetivamente dedicação à causa eleitoral do candidato deles.

O Encontro Estadual do PMDB vai ser às 9h da manhã na sede do Instituto Histórico de Sergipe. O evento deixa animados o governador Jackson Barreto e o presidente estadual deste partido, ex-prefeito de Aracaju e secretário de Estado de Cultura João Augusto Gama.

“Nós queremos ver todas da base do partido lá. Vereadores, prefeitos, vice-prefeitos, ex-prefeitos, ex-vereadores, os deputados estaduais, o federal. O PT já fez isso. Na próxima semana, no dia 25, será a vez do PSD. De modo que ficamos de fazer até o final de dezembro os encontros de todos os partidos da base aliada do Governo”, diz Jackson

“Nós estamos mobilizando todo o PMDB de Sergipe e vamos cumprir aquela determinação que fixamos na casa de Luiz Mitidieri, de que cada partido faria, a partir dali, a sua reunião para trazer Belivaldo ao centro do debate, para discutir com as suas bases estaduais e fazer com que estas bases assumam esta candidatura como sendo um projeto de cada partido, que terminará sendo o projeto de todo o bloco”, reforçou JB à coluna Aparte.

“Vai ser uma festa bonita, uma festa simpática, capaz de reunir os caciques de um PMDB limpo e decente. Vai ser o melhor possível. Um encontro de paz, amor e confraternização”, diz João Augusto Gama, naquele seu jeitão lúdico. Gama não alimenta a menor hipótese de que Belivaldo Chagas seja retirado de cena, na troca por um outro pré-candidato dos governistas e do PMDB.

“Não tem porque mudar. Nós não encontraríamos um nome melhor do que o de Belivaldo. O nome dele é fácil e palatável. Sem nenhuma mancha, sem mácula. Na política de Sergipe, cheia de puta velha, a grande maioria com problema, qual o cara neste processo eleitoral que vai para eleição como um Belivaldo?”, provoca Gama. 

“Se você for examinar, todos têm problema, como processos. Belivaldo vai limpíssimo, como Jesus foi para o Calvário - com a diferença de que não será crucificado, e isso vai valer muito na eleição do próximo ano. Temos um André Moura cheio de bronca. Até acusação de assassinato. O outro, o Eduardo Amorim, tem problema como o cabrunco por onde passou”, diz Gama.

Para o presidente do PMDB, não sobra nem o senador Antonio Carlos Valadares. O problema grave deste, alerta Gama, é de comportamento. “O que agrava é a inconstância dele: não sabe onde mija. Desde que me conheço, ninguém sabe onde Valadares mija politicamente. Não tem uma eleição que se soubesse onde ele ia ficar”, diz Gama.

Para além do encontro de amanhã, o governador Jackson Barreto admite que vai inferir na montagem de uma chapa que traga Belivado Chagas na cabeça. “A montagem da chapa majoritária vai ser feita a partir do entendimento de toda esta base de aliados. Não é o momento agora disso”, diz.

“Mas é claro que, como governador, eu vou tomar partido disso na hora certa, porque não posso negar o óbvio. O governador do Estado tem que estar nesta coordenação. Mas até deixar ou não deixar o Governo, eu tenho que fazer política e governar. Porque os outros só fazem política, mas eu tenho a responsabilidade de carregar a administração”, diz Jackson.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.