Aparte
Vida e obra de Renato Russo serão celebradas em show dia 11, com Banda Vértice

Renato Russo: um ídolo que nunca morre

O show “Renato Russo - Uma Celebração” é um espetáculo musical em homenagem a um dos maiores ícones do rock brasileiro, que pretende celebrar a memória do artista morto há 25 anos, em 11 de outubro de 1996 – daí a definição da data do evento.

Tudo vai ser materializado pela Banda Vértice. As composições de Renato Russo retratam os anseios, as angústias, os amores e os valores de toda uma geração de forma tão apaixonante que permanecem ainda hoje no cenário musical e no imaginário social do país, por sua pungência e profundidade.

O show apresenta os maiores sucessos que o Renato Russo cantou em sua trajetória musical, tanto na inesquecível Legião Urbana quanto em sua fase solo.

Em cena, a Banda Vértice executa respeitosamente diversas canções, com um imenso aparato ornamental de luzes e efeitos, que vão dar ao público o prazer de vivenciar os anos de ouro do rock nacional, através do olhar sensível e enérgico deste inesquecível poeta que até hoje emociona multidões.

O Show “Renato Russo - Uma Celebração” será no Teatro Atheneu, na segunda-feira, às 21h, véspera de feriado do 12 de outubro. 

Os ingressos estarão à venda na Litoral 655, Rua Laranjeira, centro, na Hitz do Shopping Jardins e bilheteria do Teatro a partir das 13:00h. As aquisições online podem ser feitas por aqui: www.guicheweb.com.br.

Valores primeiro lote: R$ 45,00, meia, R$ 90,00, inteira e R$ 60,00, o ingresso solidário + 1 Kg de alimento não-perecível destinado a obras de caridade. 

Os ingressos poderão ter seus valores parcelados apenas nas compras no site da guicheweb. Mais informações pelos 79 99939-7457 e 79 98800-0241. A classificação indicativa do evento é de 18 anos.

 

Jefferson: OAB tem papel decidido no atual cenário político 

“O cenário político relativo à democracia é inquietante, obriga-nos a estar diligentes, para que não haja espaço, o mínimo que seja, de retrocesso democrático”. Este alerta é do advogado Jefferson Feitoza, presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB Sergipe.

Jefferson Feitoza discutirá esse tema, nesta quinta-feira, dia 30, numa live com a participação do presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz. “A ideia é discutir o Brasil e a democracia. Então Felipe Santa Cruz é pessoa respaldada para discutir esses temas”, afirma Jefferson.

“Além disso, o mandato na Presidência da Ordem está finalizando, então poderemos fazer um apanhado sobre a sua gestão, qual seu legado e como está preparada a OAB para seguir na intransigente defesa da Constituição e do Estado democrático de direito”, completa. 

O tema da live é bastante oportuno quando se avaliam os últimos acontecimentos envolvendo o presidente Jair Bolsonaro, o STF, as manifestações de apoio ou contrárias ao Governo. “Existe uma clara ameaça à nossa democracia, sim, a partir de ataques às instituições proferidos por políticos”, ressalta o advogado.

Para além disso, de acordo com Jefferson, ainda se observa um movimento de cidadãos pedindo a volta do regime militar, o fechamento do Congresso, o que são atitudes que ferem mortalmente a democracia. 

E, para o advogado, a OAB tem papel crucial nesse cenário. “Eu, pessoalmente, acredito que a OAB seja um dos guardiões da nossa democracia, que precisa não só estar na vigília, mas pronta para o embate em qualquer de momento de ataque à democracia”, analisa.

Ele diz isso com base no que dispõe o Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do Brasil, indicando que é finalidade da OAB defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado democrático de direito, entre tantas outras coisas. 

“Mais: o advogado e a advogada ao receberem a carteira da Ordem prometem fazer esta mesma defesa. Dessa forma, é evidente que a Ordem dos Advogados do Brasil é imprescindível à ordem constitucional e democrática, devendo estar na linha de frente, sempre pronta à defender a democracia e o interesse da sociedade”, reforça. 

Já o presidente, de acordo com Jefferson, vai na contramão desse entendimento. “Infelizmente, o atual mandatário do Poder Executivo é um dos maiores incentivadores da quebra democrática, instigando nossa democracia, assim também como as instituições, colocando em xeque a lisura das eleições e das urnas eletrônicas”, opina.

Exatamente por isso, o advogado reitera que é preciso seguir vigilante. “É um dos motivos para que estejamos promovendo lives tratando do nosso país, da democracia”, diz ele. Este ano, o profissional realizamos três encontros virtuais tratando do tema, com Eduardo Moreira, com Eduardo Suplicy e com Mayra Recchia. 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.