Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Paulo Júnior: “Eu quero continuar cuidando das pessoas como deputado”
Compartilhar

Paulo Júnior: “Eu me sinto um vocacionado para fazer política”

Prestes a fazer 36 anos no dia 15 deste mês, o vice-prefeito de São Cristóvão, Paulo Júnior , MDB, está disposto a dar uma passada mais larga em seu currículo político e conquistar uma vaga de deputado estadual no ano que vem.

Ungido pré-candidato do grupo do prefeito reeleito, Marcos Santana, também do MDB, Paulo Júnior, um bacharel em Direito desde 2013, encara esse projeto num misto de interesse de agrupamento e também reparador da cidade.

Paulo Júnior acha - e o prefeito Marcos Santana está na raiz deste achar -, que está na hora de São Cristóvão voltar a ter uma representação genuinamente sancristovense na Alese.

Em 2006, a cidade elegeu dois representantes diretos - Armando Batalha e Wanderlê Correia - e um mitigado, Francisco Gualberto. Mitigado, porque Gualberto não habita o lugar - mas é o único filho da terra a estar no Legislativo estadual ainda hoje.

Nascido naquela cidade, o advogado Paulo Junior acha que esse novo representante pode ser ele. E tem planos bem definidos para se for.

“Estou preparado para os debates eleitorais da campanha, assim como também para participar dos debates importantes e com assuntos relevantes para nosso Estado e para nossa cidade eventualmente como deputado estadual”, diz.

Como o pai, de quem herda o nome completo, Paulo Roberto de Santana Júnior teve dois mandatos de vereador até chegar a vice-prefeito, e exibe um foco de atuação já devidamente entabulado como eventual deputado.

“Assim como foi nos meus dois mandatos de vereador em São Cristóvão e como está sendo como vice-prefeito, eu quero continuar cuidando das pessoas como deputado”, diz ele numa conversa com a Coluna Aparte. É o que vai a seguir.

Aparte - Que fatores levaram o grupo ligado a Marcos Santana a optar pelo nome do senhor para disputar um mandato de deputado estadual ano que vem?
Paulo Júnior -
O nosso grupo, sob a liderança do prefeito Marcos Santana, entendeu que a cidade necessitava construir um projeto de uma candidatura a deputado estadual e o nosso nome foi colocado à disposição do agrupamento. Diante da nossa fidelidade ao projeto, da confiança conquistada junto ao grupo durante longos anos e pela minha experiência na passagem pelo legislativo municipal, acabei sendo o escolhido para tentar ser a voz de nossa São Cristóvão na Alese.

Aparte - O senhor se sente preparado pros embates da campanha e de um eventual mandato?
Paulo Júnior -
Sim. Me sinto preparado sim, para ambos. Quem ama fazer o bem, como eu, está sempre disposto a lutar por seu povo. Eu aprendi com meu pai, que também foi vereador por duas vezes em nossa amada São Cristóvão, que não tem hora e nem dia pra defender nossos ideais e lutar por nossos sonhos. Por isso eu me sinto um vocacionado para fazer política. Estou preparado para os debates eleitorais da campanha, assim como também para participar dos debates importantes e com assuntos relevantes para nosso Estado e para nossa cidade eventualmente como deputado estadual.

Aparte - Afinal, que mandato o senhor entregaria ao povo de Sergipe e em especial de São Cristóvão de 2023 a 2026?
Paulo Júnior -
O nosso mandato de deputado será pautado na defesa do municipalismo e na luta dos que mais precisam. Abordarei no Legislativo estadual, se lá chegar, os problemas que assolam os municípios sergipanos, a exemplo do transporte público de qualidade na região metropolitana, da descentralização do acesso a saúde pública e políticas públicas que fomentem, no interior do Estado, a capacidade econômica que cada município possui para geração de emprego e renda, evitando o êxodo das pessoas do interior para a capital em busca de emprego. Também serei um deputado vigilante das ações do governo estadual e sempre que preciso vou bater na porta do governador pra defender nossa gente. Assim como foi nos meus dois mandatos de vereador em São Cristóvão e como está sendo como vice-prefeito, eu quero continuar cuidando das pessoas como deputado.

Marcos Santana e o enteado político Paulo Júnior: hora de São Cristóvão

Aparte - Quando foram os mandatos de vereador que o senhor obteve até chegar a vice-prefeito?
Paulo Júnior -
Eu obtive dois mandatos de vereador em 2012 e 2016 - de 2013 a 2020. E tive um mandato de presidente da Câmara - 2019 a 2020.

Aparte - Há quanto tempo São Cristóvão não vê um representante de sua base municipal na Alese?
Paulo Júnior -
Veja, em 2006 São Cristóvão elegeu dois deputados estaduais - Armando Batalha e Wanderlê Correia. Ambos tinham base eleitoral aqui na cidade. Mas também Francisco Gualberto, com força política em todo o Estado e também um filho da cidade. Na verdade, São Cristóvão já chegou a ter três deputados estaduais. Hoje com possibilidade de Gualberto disputar um mandato de deputado federal, nosso município terá a oportunidade de eleger novamente um filho da terra que tem como principal base eleitoral a cidade de São Cristóvão.     

Aparte - O senhor guarda que memória dos sancristovenses que passaram pelo Parlamento estadual?
Paulo Júnior -
Os sancristovenses tem na memória os mandatos conquistados por Elísio Carmelo, Lauro Rocha, Wanderlê Correia, Armando Batalha e Francisco Gualberto. Especialmente, tenho lembranças do mandato desempenhado pelo deputado Professor Wanderlê, que foi pautado nas ações voltadas para o meio ambiente. Também sempre defendia a formação de consórcios públicos com o objetivo de prestar serviços e desenvolver ações conjuntas em benefício dos municípios sergipanos.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

 

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.

Edite Maria de Lima
Eu estáva com muita força para continuar em sua campanha mas o nosso prefeito colocou os a posentado no paredão, vc como advogado saber quem se aposentou até 2018 pode permanecer até os 75 ano se tiver condições saúde e graças a Deus eu tenho tudo isso,