Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Quem vai estancar a guerra entre o senador Valadares e Belivaldo Chagas?
Compartilhar

Antônio Carlos Valadares: na base do bateu, levou!

Com o senador Antônio Carlos Valadares, PSB, na atividade política não há lampejos para brincadeira. Com ele, sem nenhuma semelhança com Collor, é na base do bateu, levou. E o faz com uma naturalidade de quem contempla o horizonte.

Na segunda-feira, o pré-candidato ao Governo de Sergipe pelo PMDB Belivaldo Chagas disse à coluna Aparte que o senador do PSB, seu ex-amigo político, converte-se em seu melhor cabo eleitoral a cada tuitada contra a sua pessoa ou candidatura.

“As coisas estão indo muito bem. Vavazão está mais meu cabo eleitoral do que todo mundo. Quando ele dá uma tuitada daquela, para dizer que a nossa reunião no Instituto Histórico de Sergipe foi um fracasso, ele está só me ajudando. Porque quem não viu, foi procurar pra ver, e aí melhorou mais ainda”, disse Belivaldo nesta coluna.

Através Júnior Valadares, na terça-feira o senador reagiu e deu forte no cocuruto de Belivaldo do site Alô Sergipe: “Se eu fosse realmente o seu cabo eleitoral, como fui inúmeras vezes no passado, o candidato Belivaldo não estaria em último lugar, como revelou a última pesquisa do Dataform, com apenas 3%”, disse ao Alô.

No resto, Valadares foi autoexplicativo: “Fico perguntando o porquê algumas poucas palavras postadas no meu twitter causaram o maior furor nas hostes do governo. Esse incômodo talvez tenha sido motivado por uma verdade cristalina que eu afirmei. O encontro do PMDB para homologar a candidatura apoiada por JB “foi a exaltação do fracasso””, reavivou ele.

E voltou com a marrada: “Naquele twitter esqueci de me referir aos atrasos constantes da folha de servidores e aos repasses a menor do ICMS pertencente aos municípios. Portanto, ao fazer essas críticas, que são verdadeiras, como pode o vice me apontar como seu maior cabo eleitoral?”, completou.

Essa disponibilidade para cotoveladas entre Valadares e Belivaldo, ou mais exatamente de Valadares em Belivaldo, não vem propriamente da reunião no Instituto Histórico de Sergipe. E aguardem: ela - a disponibilidade - vai se agravar muito mais nesses 11 meses separam o hoje do dia da eleição no ano que vem.

Antônio Carlos Valadares: na base do bateu, levou!

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.