Aparte
O bom Georgeo Passos e a dificuldade de renovar o mandato

Georgeo Passos: sem apoio de Susana, complica 

Numa roda de conversa envolvendo o titular desta coluna, um deputado estadual, um secretário de Estado e um conselheiro do Tribunal de Contas foi firmado um mesmo ponto de vista da parte dos demais três em relação à figura política e ao destino do deputado estadual Georgeo Passos, PTC: ele é o mais atuante parlamentar de Sergipe, mas não se reelegerá ano que vem.

E esboçaram dois argumentos para sustentar isso. O primeiro, é o de que atuação de plenário, onde Georgeo vai muito bem, não rende votos - e chegaram a citar o Marcelo Déda deputado estadual de 33 mil votos em 1986 e de 3 mil e poucos, noutra, em 1990, sem reeleição.

Segundo, e usaram isso como argumento um pouco mais forte, vem o fato de Georgeo ter perdido, para 2018, o suporte da madrinha Susana Azevedo, que ao trocar a Alese pelo Tribunal de Contas deu a ele apoio portentoso em 2014.

Susana Azevedo confirma que não votará, de fato, mais em Georgeo. Mas não por qualquer tipo de restrição a ele e sim pelo rito do posto de conselheira que ocupa hoje.

“Na verdade, meu marido ajudou ele. Mas agora nós não participaremos mais de política. Toda eleição, a partir da do ano passado, eu viajo no mês de setembro. Tiro minhas feiras nesta época”, diz ela.

“Isso é até óbvio: eu não posso participar. Hoje eu sou uma técnica e deixei para trás aqueles 30 anos de política. Para mim, 30 anos foram suficientes. Hoje, se alguém precisar de oração, eu oro. Mas de política, estou fora. Deus me livre. A função que desempenho hoje é incompatível com qualquer tipo de apoio”, diz ela.