Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 38 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração Tanuza Oliveira.

Wagner Bravo Júnior: nasce um novo supermercadista em Sergipe. E o cara pensa grande!
Compartilhar

Os dois Bravos: pai e filho, escarafunchando feiras supermercadistas pelo Brasil

Carlos Wagner Bravo de Oliveira Júnior tem apenas 23 anos, está ancorado na circunferência de duas famílias fortes da vida e da economia de Sergipe, poderia ter pegado o caminho executivo do Grupo Primavera, do pai Carlos Wagner Bravo de Oliveira e da mãe Ana Cecília Barreto, ou do Grupo Celi, dos avôs Luciano Barreto e Maria Celi.

Mas não. Wagner Bravo Júnior preferiu fazer o caminho próprio e, de por vontade pessoal, está avançando como um novo supermercadista sergipano, prometendo história numa terra tão fecunda nesse tipo de empreendedores.

Desde o mês de julho de 2019, ele pilota o primeiro empreendimento do Massimo Supermercado, em loja bem ancorada e de bom gosto no Alameda Mall, na Hermes Fontes. Ou na Alameda das Árvores - Avenida Gen. Djenal Tavares de Queiroz.

E com arejamentos de humildades e de determinação, o cara pensa grande. No mês do aniversário dele - é de 27 de julho de 1997 - e da primeira loja, Wagner Júnior inaugura a segunda, no Augusto Franco, e já mexe a massa da terceira, na Barra dos Coqueiros, a ser inaugurada ainda este ano.

“Tenho planejamento arrojado de investimento no segmento supermercadista em Sergipe”, diz Wagner Bravo Júnior, na maior naturalidade. Aliás, ele acha que antes mesmo de nascer a primeira loja física, o Massimo e seu itinerário já lhe eram algo prontos no planejamento.

“Eu diria que o Massimo foi a materialização do meu desejo de unir duas coisas importantes: realizar o grande sonho de criar um negócio próprio e atuar no segmento do varejo. Trabalhar na realização de um sonho me deu uma energia muito maior para fazer com que o Massimo nascesse e hoje já estou trabalhando para o crescimento dele acontecer de forma sólida e rentável”, diz o jovem empresário, que trancou a Faculdade de Administração de Empresas para ir administrar na prática uma empresa com possibilidades de avanço.

Portal JLPolítica entende que a economia é uma das maiores vertentes de desenvolvimento de uma sociedade ao lado da política. Por isso Aparte, uma das principais Colunas deste Portal, concede espaço a uma voz tão inaugural como a de Wagner Bravo Júnior.

E o faz sobretudo pelo entusiasmo como ele lança ao chão do futuro a âncora do seu planejamento e dos seus ideais. “O varejo é dinâmico, exige criatividade, visão estratégica e pensamento rápido. E isso é o que eu gosto e aprendi a fazer. Nasci vendo vários negócios sendo empreendidos e sendo sucesso” diz.

Wagner Bravo Júnior é um sujeito que certamente vai acontecer pelos caminhos do que se propõe. Conheça mais a ele e ao pensamento dele nesta breve Entrevista.

O primeiro Massimo Supermercado: vai para o segundo ano agora em julho e é inovadora

JLPolítica - Agora em julho a primeira loja do Massimo completa dois anos. O senhor já tomou gosto 100% pelo negócio?
Wagner Bravo Júnior
- Sim. Quando eu ainda estava na Construtora Celi, assumindo a Diretoria de Novos Negócios tive a oportunidade de vivenciar o ramo de varejo, e foi dessa experiência e aprendizados que surgiu a oportunidade de abrir o Massimo. Eu diria que o Massimo foi a materialização do meu desejo de unir duas coisas importantes: realizar o grande sonho de criar um negócio próprio e atuar no segmento do varejo. Trabalhar na realização de um sonho me deu uma energia muito maior para fazer com que o Massimo nascesse e hoje já estou trabalhando para o crescimento dele acontecer de forma sólida e rentável.

JLPolítica - Estar projetando duas novas lojas parece ser um sinal claro de que o senhor já se encontrou comercialmente. Isso procede?
Wagner Bravo Júnior -
Desde há dois anos eu já sentia que estava no caminho certo. E fui tendo a certeza ao longo desses dois anos de empreendimento na prática. O varejo é dinâmico, exige criatividade, visão estratégica e pensamento rápido. E isso é o que eu gosto e aprendi a fazer. Nasci vendo vários negócios sendo empreendidos e sendo sucesso, e agora é a hora de ver o Massimo seguir o mesmo caminho.

JLPolítica - Pelo seu planejamento pessoal, até onde o senhor se imagina indo com esta nova instituição do comércio nascida em Sergipe?
Wagner Bravo Júnior -
A visão de futuro é desafiadora. Tenho um planejamento arrojado de investimento do segmento supermercadista em Sergipe no primeiro momento, e os esforços estão sendo feitos para a concretização e a materialização desses projetos. Já estou desenvolvendo estudos de mercado, junto a especialistas da área, e buscando as regiões mais promissoras para que novas lojas sejam abertas no ano que vem. Já estamos perto de abrir nossa segunda loja, e em breve já teremos a terceira, que será inaugurada no último trimestre desse ano. No ano que vem teremos mais, sempre trazendo desenvolvimento e emprego pro povo sergipano.

Em julho próximo, chega a loja do Augusto Franco: numa zona nobríssima de futuro e avanço da cidade

JLPolítica - O senhor tem o Massimo numa linha de serviço mais para a classe A, ou quer vê-lo aberto a todos os segmentos sociais?
Wagner Bravo Júnior -
O Massimo tem a premissa de oferecer o melhor para os clientes, independente de classe social. E o melhor significa dizer que buscamos oferecer comodidade, lojas modernas, espaços amplos e sempre com os melhores preços. Eu trabalho pessoalmente buscando sempre o melhor custo x benefício para os clientes do Massimo, além de gerar uma empresa sergipana a oferecer o melhor atendimento aos nossos clientes. Nos adequamos sempre ao que o público da região solicita e procura, mas sempre levaremos um pouco mais. Buscamos oferecer produtos de qualidade e por isso trabalhamos arduamente em busca dos melhores fornecedores. E como eu disse: o Massimo tem um planejamento arrojado de crescimento, e estaremos em diversas regiões, não só em regiões de predominância de classe A ou B.

JLPolítica - Quando o senhor pretende inaugurar o Massimo do Augusto Franco, e por que o ponto escolhido foi o daquela curva da avenida?
Wagner Bravo Júnior -
Como mencionei há pouco, estamos trabalhando com uma empresa especializada em mapeamento de mercado para o segmento supermercadista. Estamos identificando áreas interessantes, estudando vários bairros, e a Farolândia foi a primeira região identificada. Pra mim, fazia muito sentido ser lá, porque além de a Farolândia ser uma região muito populosa, a Construtora Celi e a Construtora Stanza têm um planejamento de muitos empreendimentos ali na região para médio e longo prazo, então teremos um público bem interessante para a loja. Sem falar que identificamos que a região da Farolândia tinha espaço para uma loja que levasse uma experiência diferente de compra, e esse é o propósito do Massimo Supermercado.  

JLPolítica - Depois dali, e ainda em 2021, o senhor pretende avançar para Barra dos Coqueiros. O que tem aquele município que lhe chamou comercialmente a atenção?
Wagner Bravo Júnior -
A Barra dos Coqueiros recebeu muitos empreendimentos e investimentos públicos e privados nos últimos 10 anos. Empreendimentos de diversas classes sociais. O crescimento populacional do município é visível, e sabemos que muita coisa ainda está por vir. Ao mesmo tempo, percebemos que os serviços para aquela região não cresceram na mesma velocidade, e consequentemente identificamos espaço para uma loja do Massimo lá. 

JLPolítica - O senhor pretende dar asas de crescimento ao Massimo para outras cidades de Sergipe?
Wagner Bravo Júnior -
É algo que está sim no meu radar. Aracaju e o Estado de Sergipe ainda têm muito espaço, e é aqui onde vou atuar.

Luciano Barreto, o avô: Wagner Bravo Júnior o tem como um grande professor

JLPolítica - E para fora do Estado de Sergipe?
Wagner Bravo Júnior -
Nosso primeiro planejamento contempla apenas Sergipe. Mas o crescimento do Massimo certamente expandirá para outros Estados. Eu viajo o Brasil inteiro, estou sempre conhecendo ainda mais o segmento e procuro ver o que está acontecendo, as novidades e, claro, as oportunidades. Além de sempre buscar trazer essas novidades para os nossos clientes

JLPolítica - O primeiro Massimo já consegue gerar mais de 20 empregos?
Wagner Bravo Júnior -
A loja do Massimo que fica no Alameda Mall tem mais de 20 funcionários. É uma
loja que ao meu ver quebrou alguns paradigmas ao exemplo dos primeiros Self Chefkouts ou autoatendimento, nos quais o próprio cliente passa e paga suas compras. Temos um atendimento diferenciado. Nossa equipe é sempre treinada para auxiliar o cliente no que for preciso. Nosso papel é muito maior do que só abrir uma loja. A geração de emprego que acontece através das aberturas dessas lojas é fundamental para a cidade de Aracaju, para o Estado. E nosso foco é a felicidade do nosso cliente.

JLPolítica - O senhor pretende chegar a quantos empregos diretos com a abertura da loja da Barra este ano?
Wagner Bravo Júnior
- Com a abertura da loja da Farolândia, vamos aumentar ainda mais nosso quadro de funcionários, e passaremos de 100 funcionários. A loja da Barra dos Coqueiros certamente agregará pelo menos metade desse número.

JLPolítica - Quando ele será inaugurado?
Wagner Bravo Júnior -
A loja Massimo supermercado Farolândia deve inaugurar agora em julho de 2021.E a loja da Barra dos Coqueiros temos a previsão de abrir até final de 2021.   

JLPolítica - O senhor não preferiria ser um executivo dos setores da saúde ou da construção civil nos espaços comandados pelos seus pais e avôs?
Wagner Bravo Júnior -
Eu diria que o sonho de abrir um negócio próprio falou mais alto. Mas não pelo fato de ter algo só meu, mas principalmente pelo fato de estar em um segmento que me identifiquei demais. Minhas experiências na construção civil foram ótimas e a base para eu poder dar outros passos para frente, em busca da realização de meu sonho. E no Hospital Primavera eu participo de reuniões mais estratégicas, então acabo me dividindo em alguns momentos nessa gestão. 

JLPolítica - Quem mais lhe impulsiona a avançar nos negócios do Massimo, os pais Wagner e Ana Cecília ou os avós Luciano Barreto e Maria Celi?
Wagner Bravo Júnior -
Tenho muita sorte de ter tantas inspirações boas perto de mim. Os incentivos chegam através dos meus pais e também dos meus avós. Os quatro são grandes exemplos de empresários e empreendedores. Minha mãe, Ana Cecília, está ainda mais próxima do Massimo, e é uma grande impulsionadora para que tudo aconteça. Temos segmentos diferentes na família, e é uma troca de experiências muito boa. Cada um vive um modelo de negócios e sempre aprendemos e ensinamos através das experiências que cada negócio proporciona. No tempo que passei na Celi, tive grandes ensinamentos ao lado de meu avô e pude colocá-los em prática no Massimo. Ele é um grande professor.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.

Ivan Leite
Parabéns e sucesso na nova atividade. Quando será construída a loja de ESTÂNCIA?