Aparte
Alan Lemos: fazer de ações ambientais Planejamento Estratégico é imprescindível ao futuro

Alan Lemos: “Nos próximos quatro anos, Aracaju avançará muito em implantação de Unidades de Conservação”  

O mês de junho é dedicado à temática ambiental, com a comemoração do Dia do Meio Ambiente caindo sobre o dia 5.

Pautas ligadas ao desenvolvimento sustentável fazem hoje parte da agenda mundial, grandes potências discutem como alinhar crescimento econômico e preservação ambiental, buscando soluções inovadoras para velhos problemas.

Atento às demandas atuais, o Governo de Aracaju incluiu a sustentabilidade como um dos eixos do seu Planejamento Estratégico de 2021 a 2024, colocando a questão ambiental não apenas como tema, mas como política de governo.

E nesta entrevista exclusiva para a Coluna Aparte, o secretário do Meio Ambiente de Aracaju, Alan Lemos, fala sobre os avanços da capital nessa área, detalha projetos ligados à educação ambiental e antecipa algumas iniciativas que serão executadas nos próximos anos.   

Aparte - Quais os avanços e as melhorias nas políticas públicas relacionadas ao meio ambiente em Aracaju? 
Alan Lemos -
Nos últimos anos, ocorreram avanços significativos na política ambiental de Aracaju. Podemos destacar o aperfeiçoamento na área do monitoramento e da fiscalização, que passou a incorporar ferramentas tecnológicas, como drones e mapas inteligentes, que nos ajudam a direcionar as ações de prevenção e enfrentamento aos eventuais danos e crimes ambientais. Agora, durante a pandemia, a Prefeitura avançou muito no que diz respeito aos serviços disponibilizados. Hoje é possível fazer todo o licenciamento ambiental de forma online, com transparência, através do portal AjuInteligente.

Aparte - No que isso ajuda? 
Alan Lemos -
Com isso, os estudos ambientais podem ser avaliados mais rapidamente, dinamizando a atividade econômica e garantindo o cumprimento da legislação ambiental. Outra questão relevante é o apoio que a Prefeitura tem dado às cooperativas de recicláveis. A Secretaria Municipal do Meio Ambiente - Sema - possui um galpão cedido à Cooperativa de Reciclagem do bairro Santa Maria, de modo que aquelas pessoas tenham melhores condições de trabalho, garantindo sua fonte de renda, ao mesmo tempo em que ajudam na política de redução de resíduos sólidos na cidade. 

Aparte - A sustentabilidade é um dos eixos norteadores do Planejamento Estratégico 2021-2014 e qual a importância da política ambiental ser um dos pilares que direcionam as ações da Prefeitura? 
Alan Lemos -
A inserção da sustentabilidade como um dos eixos incorporados ao Planejamento Estratégico do município altera fundamentalmente o sentido da política pública, porque o meio ambiente passa a não ser uma questão individual, isolada, de uma secretaria. É uma responsabilidade do município, que deve considerar os aspectos relacionados ao crescimento, à situação econômica, à melhoria das condições de vida das pessoas, mas, também, à pauta ambiental. Ou seja, leva em conta o bem-estar das gerações futuras. Ao incorporar a sustentabilidade ao Planejamento Estratégico, Aracaju reconhece o que é imprescindível para o desenvolvimento.

Aparte – É assim que Govenros em outros lugares do Brasil estão agindo? 
Alan Lemos -
Essa forma de gestão está alinhada ao que há de mais moderno. É um passo fundamental, uma sinalização importante de qual cidade queremos ter nos próximos anos, onde o avanço e a sustentabilidade andam juntos.  

Aparte - De que forma o Governo de Aracaju tem atuado para conscientizar a sociedade sobre as questões relacionadas à preservação ambiental? 
Alan Lemos -
A Sema desenvolve um conjunto de ações continuadas e direcionadas à educação ambiental, que inclui visitas guiadas com alunos da rede pública e privada a ambientes como parques e manguezais, que são acompanhados por analistas ambientais que, de forma lúdica, falam sobre a importância da preservação. Além disso, as equipes da educação ambiental da Sema realizam ações diretamente nas escolas. Desenvolvemos também o projeto “Praia Limpa”, para chamar atenção das pessoas que frequentam nosso litoral sobre a importância de manter o ambiente limpo. Realizamos uma ação específica destinada à conscientização dos donos de restaurantes e da população em geral sobre a destinação do óleo de cozinha usado, que é coletado e direcionado a uma cooperativa que transforma esse resíduo em sabão.

Aparte – E no que diz respeito à arborização da cidade? 
Alan Lemos -
Aí nós desenvolvemos o projeto “Plante com a Gente”, no qual envolvemos a comunidade no plantio de árvores nos bairros. A equipe da educação ambiental atua também na conscientização sobre a proteção animal, como ocorre, por exemplo, no período de desova das tartarugas marinhas. Como a pandemia dificultou a realização presencial das ações, estamos aproveitando este momento para desenvolver o projeto setorial ligado à educação ambiental a distância. Já desenvolvemos algumas dessas ações de forma inicial, durante a Semana do Meio Ambiente, e continuaremos aperfeiçoando, apresentaremos mais produtos nos próximos meses, aproveitando a potencialidade dos novos canais para conseguir ter um maior alcance das nossas ações.  

Aparte - Como a criação dos novos bairros na antiga Zona de Expansão vai favorecer a atuação da Prefeitura na gestão ambiental naquela área que apresenta algumas vulnerabilidades? 
Alan Lemos -
O grande problema daquela área está na questão da drenagem e da falta de saneamento, que são dois pontos que serão absolutamente incorporados ao programa de ações da Prefeitura para a região. Com a transformação em bairros, nós vamos realizar estudos geoambientais que permitirão uma melhor compreensão do ambiente. Como a Zona de Expansão era uma área muito grande, os estudos que temos hoje são insuficientes, por isso a setorização proporcionada pelos bairros foi uma importante iniciativa, pois permitirá uma ação direta de ordenamento na região, incorporando naturalmente todas as restrições geoambientais. Todo esse conhecimento que será coletado pela Prefeitura vai direcionar as ações do poder público e dos empreendedores individuais, possibilitando elaborar bairros modelos, respeitando a dinâmica ambiental daquela área que apresenta algumas vulnerabilidades.  

Aparte - Quais os próximos projetos que serão executados pelo Governo de Aracaju na área ambiental? É possível antecipar algum? 
Alan Lemos -
Nossas ações e inovações estão fundamentadas no Planejamento Estratégico, que está em fase de finalização. Mas é possível antecipar as novas ações de arborização e a finalização do Inventário da Arborização Urbana, que nos dará informações muito importantes sobre a quantidade e as condições das árvores da capital.

Aparte - Há alguma previsão de que o município de Aracaju se ampare mais em mais unidades de conservação? 
Alan Lemos -
Sim. Nos próximos quatro anos, Aracaju avançará muito no que diz respeito à implantação de Unidades de Conservação, com a instituição de uma unidade extrativista nas Mangabeiras e de uma área de proteção no Parque Poxim. Por fim, um avanço grande que podemos destacar é a participação de Aracaju na Aliança pela Ação Climática, assinada pelo prefeito Edvaldo Nogueira no início deste ano, tratando o enfrentamento às mudanças climáticas como um projeto de governo, direcionando Aracaju para outro patamar no que diz respeito à política ambiental. 

Foto: Andre Moreira 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.