JLCultura
Especial & Colaborações

Espaço dedicado ao compartilhamento de conteúdo literário, como de poesia, tanto publicada quanto inédita.

DENTRO DE MIM MORA O VERDE
Compartilhar

Poema Jozailto Lima/Ilustração Ronaldosn

dentro de mim carrego árvores

semeio sementes, irrigo estranhas 

e perdidas mudas que falam forte o mundo 

verde que vai dentro de mim.

 

sem império de decretos leis códigos

preservo florestas dentro de mim. 

dentro de mim mato pastos 

- ainda que mansamente bovinos pastem 

à minha aba e ruminem o sonho do pai 

na pradaria de gados idos.
 

dentro de mim medram paisagens

altas, densas, em caracóis de samambaias, 
inda isturdia mais flor que espinho 

- vera vontade vera de ver o verde verdejar

sempre, sempre mais e um tiquinho.

 

densas matas entrelaçam 

meus intestinos roucos

em esguichos de saguins, 

em lentos passos de cágado

em suaves e extintos sonidos de uirapurus

em ramas cipós talos folhas vagem orvalho 

feridos.

 

dentro de mim, 

ganem raízes que me conduzem ao drama

de ver sob meus pés cansados 

américa em excesso 

de verde sempre e sempre 

estupidamente mais escasso.

 

Do capítulo “Epístola tardia aos papagaios cegos”, do livro “Viagem na Argila”, edição do autor, gráfica J.Andrade, Aracaju, Sergipe, 2012.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.

Josevânia
Amei a poesia. Parabéns! 👏🏾👏🏾😘
Auberon Pereira
É incrível a mensagem do poema, e me fez pensar ser possível ser o jardineiro do paraíso ou ser o seu ceifador. Tudo está na esteira das possibilidades, vislumbrando o equilíbrio.
Edmilson Araujo
Versos de compromissos com a Vida
Jaime Almeida da Cunha
Belo poema. #salve a Amazônia
Florivaldo Alves dos Santos
Senti o sentido que esse poema nos leva ao passado recente, que cada dia mais se consolida em verdade, e nos dá aquele misto de saudade e tristeza. Parabéns ao Autor por transpor aqui em sinônimos do que temos!