Politica & Mulher
Tanuza Oliveira

É jornalista desde 2010, com atuação em veículos impressos e assessorias de comunicação.

Atheneu ONU/Mulheres: iniciativa debate cenários sociais como o da pobreza menstrual 
Compartilhar

Laiza: “Percebemos que fez diferença para muitas outras meninas”

O Atheneu Sergipense sempre foi uma referência educacional no Estado, tendo sido responsável pela formação acadêmica de grandes nomes da sociedade, em diversas áreas. 

Em 2019, a escola implementou o Atheneu ONU, um modelo de Simulação da Organização das Nações Unidas, que vem de Harvard e tem mais de 20 anos. A partir dela, surgiu também o ONU Mulheres, outro braço da instituição voltado ao debate social. 

“A ideia é debater, de forma mais aprofundada, temas como política, economia, democracia, sistemas de governo, formação de Estado, etc, traçando uma comparação com outros países e sociedades”, explica a estudante Laiza Martins, que integra o projeto. 

A iniciativa é capitaneada pelo professor Yuri Norberto, que leciona Sociologia e, segundo, Laiza, fez com que os assuntos fossem dados de maneira mais prática e interativa, a partir do próprio modelo de simulação. 

Por aqui, em dois anos de implantação, a iniciativa já realizou um grande feito: a doação de 192 mil unidades de absorventes higiênicos, que foram distribuídos em dez escolas públicas estaduais. A doação nasceu do projeto “Absorvente é Direito”, que tem como pano de fundo outra importante iniciativa da escola, o Atheneu Mulheres.

“O projeto surgiu com o intuito de fazer com que a aprendizagem sobre a noção de Estado e democracia ocorresse de maneira diferente, sendo um exercício pedagógico”, ressalta Laiza. A iniciativa reúne uma comissão, formada por quatro alunos, que representam o Alto Comissariado da ONU. 

“Daí começamos a pensar quais seriam os países iríamos simular, quais seriam as comissões, etc. No início das aulas, já temos atividade do Atheneu ONU, cada dupla de sala fica responsável por representar um país e todos os trabalhos de Sociologia, desde o início do ano, são atividades preparatórias para a Simulação do Atheneu ONU, que geralmente acontece em outubro. É um exercício diário, que dura seis meses, a partir de discussões em sala de aula”, resume a estudante.

Dessa forma, a doação de absorventes não foi a primeira iniciativa. Isso porque, segundo Laiza, o Atheneu ONU é um dos projetos que estão inseridos no Laboratório de Criatividade e Inovação do Atheneu Sergipense. “Uma das coisas que não só o Atheneu ONU tem, mas que o laboratório em si tem, é que cada um, ao se engajar nas atividades, também comece com projetos de intervenção social, tanto dentro da escola quanto fora”, destaca.

Como, por exemplo uma Startup Social, a Zebos, que foi feita por outro grupo de alunos e que arrecadou livros e direcionou para o sistema prisional. Já o Atheneu ONU Mulheres surgiu a partir da necessidade de abrir espaço para discussões importantes sobre as mulheres, tanto dentro quanto fora da própria escola. 

“A partir daí, fomos fazendo lives com diversas convidadas para falarmos sobre diversas questões, como por exemplo a pobreza menstrual”, afirma. Laiza se sente “extremamente contemplada” ao participar de iniciativas como essas. 

“Tanto o Atheneu ONU, o Atheneu ONU Mulheres, quanto os outros projetos do Atheneu me fizeram ser uma pessoa muito mais comunicativa e politizada. Além deterem aberto portas que eu nunca imaginaria que se abririam e me fizeram ser mais sensível à diversas questões sociais”, reitera.

Ela diz que, como mulher, percebe a importância de projetos como esses, principalmente no ambiente escolar, já que, desde muito tempo, certos espaços sempre foram negados às mulheres. 

“A partir do momento em que abrimos esse espaço, percebemos que fez diferença para muitas outras meninas da escola, já que elas enxergaram que também poderiam fazer parte, também poderiam debater, também poderiam correr atrás de qualquer coisa que elas possam querer”, reforça.

Diretamente, gerenciando o Atheneu ONU, há um núcleo de dez pessoas. Mas as ações impactam e envolvem cerca de 960 pessoas. Fora que são exemplo para toda a sociedade. Que o Atheneu siga sendo pioneiro, também, em debates importantes como esses. 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.