Politica & Mulher
Tanuza Oliveira

Jornalista desde 2010, com formação pela Unit e atuação em veículos impressos e em assessorias de comunicação em Sergipe. É repórter Especial do JLPolítica desde 2017.

Katarina Feitoza garante mandato com atuação efetiva em prol das mulheres
Compartilhar

Katarina Feitoza garante que se eleita, mulheres terão direitos assegurados

Criar e executar projetos que defendam os direitos das mulheres é um compromisso que deve estar em qualquer plano de governo de quem pensa numa cidade, num Estado ou num país melhores. Isso porque, pensar em políticas públicas para as mulheres é, ao mesmo tempo em que uma medida para reparar anos de desigualdade quanto pensar em uma sociedade com mais equidade para o futuro.

E com a declaração de que “minha história na defesa dos direitos das mulheres não começou hoje", a delegada Katarina Feitoza, PSD, candidata a vice-prefeita na chapa de Edvaldo Nogueira, PDT, demonstra esse desejo. “Na Prefeitura de Aracaju, caso seja eleita, vou fortalecer a rede de amparo às mulheres em situação de violência; ampliar o atendimento psicossocial às vítimas e implementar a Casa de Passagem para as mulheres em situação de violência”, revela Katarina Feitoza.

Para além da proteção, as mulheres vítimas de violências necessitam de iniciativas que incentivem, também, sua independência financeira. E Katarina sabe disso. “Criaremos projetos que darão suporte para o empreendedorismo e ao emprego dessas mulheres", afirma. Ela diz que, como delegada de Polícia, sempre atuou para que a proteção integral da mulher fosse feita no mais absoluto rigor da lei.

"Quando tive a oportunidade de comandar a Polícia Civil, implantei projetos que transformaram a vida de centenas de milhares de pessoas em todo o território sergipano; estendi os Departamentos de Atendimentos aos Grupos Vulneráveis - DAGVs - para o interior do Estado; criei um Plantão de Gênero 24 horas, em Aracaju, durante os sete dias da semana, exclusivamente, para atender mulheres e outras pessoas dos grupos mais vulneráveis da sociedade", exemplifica.

Katarina também assinou uma Portaria, em março deste ano, para que a mulher vítima de violência doméstica tenha prioridade absoluta de atendimento em qualquer delegacia.  Na política, como candidata a vice-prefeita de Aracaju, ela tem a oportunidade de ampliar o  campo de atuação para oferecer mais às mulheres.

"Também vamos implantar o Programa de Atenção Integral à Saúde da Mulher. Articularei, ainda, estratégias e serviços de enfrentamento da violência contra as mulheres e prevenção da violência doméstica, buscando parcerias junto aos órgãos de segurança e universidades. Vamos alinhar todas as Secretarias do Município de Aracaju e formalizar parcerias com o intuito de proteger e prevenir o crime de feminicídio", afirma.

Outro ponto incluso no Plano de Governo foi a implantação de grupos reflexivos com psicólogos e especialistas em comportamento humano para atendimento do agressor, prevenindo, assim, que novas violências venham a acontecer. Para além de estarem formalizadas no Programa de governo, já registrado na Justiça Eleitoral, a dupla firmou um compromisso público, na Ordem dos Advogados do Brasil - OAB/SE -, destacando, entre outros pontos, a questão das políticas públicas em defesa dos direitos das mulheres.

"É fundamental intensificar o alcance da Patrulha Maria da Penha, iniciativa muito positiva já implantada por Edvaldo na atual gestão, para garantir a proteção e assistência às mulheres vítimas de violência doméstica com medidas protetivas concedidas pela Justiça. Essa bandeira faz parte de minha vida e as aracajuanas podem ter certeza de que terão uma mulher com pulso firme, coragem e determinação para defendê-las", reforça a candidata.

 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.