Politica & Mulher
Vereadora de Itabaiana pode deixar Presidência da Câmara

Ivoni: “Assim que eu for notificada, entrarei com recurso”

A juíza Taiane Danusa Gusmão determinou a anulação da eleição da mesa diretora da Câmara de Vereadores de Itabaiana, que tem à frente a vereadora Ivoni Lima de Andrade.

A decisão foi proferida nesta terça, 19, e faz parte do mandado de segurança de autoria do vereador Carlos Vágner, pedindo a anulação.

Conhecida como Professora Ivoni, ela é filiada ao MDB, está em seu terceiro mandato de vereadora e carrega o título de a primeira mulher a presidir o Poder Legislativo Municipal nesses 130 anos de emancipação política da cidade de Itabaiana.

Procurada pela Coluna Política & Mulher, a vereadora disse que ainda não havia sido notificada, mas que recorreria da decisão. “Assim que eu for notificada, entrarei com recurso”, afirmou Ivoni, que venceu a primeira eleição em 2008, quando teve 2.278 votos, ou 4,51% dos válidos na cidade; depois, em 2012, teve 2.713 votos, ou 5,76%. E, em 2016, teve 1.931 votos, ou 3,59%.

Atualmente, ela está no bloco de Luciano Bispo, que faz oposição ao prefeito Valmir de Francisquinho, PR. De acordo com a decisão da juíza Taiane, a anulação é imediata, o que coloca todos os integrantes da chapa – Vardo da Lotérica (vice-presidente); Paulo Messias (1º secretário) e Sinvaldo Gois (2º secretário) - fora da Mesa Diretora.