Politica & Mulher
Não é não - exceto para os agressores de masculinidade frágil

Luciana foi brutalmente agredida por se recusar a dançar 

Em pleno 2022 e após 2 anos sem a celebração dos festejos juninos, aparentemente, nada mudou: um homem agrediu a advogada Luciana Costa por ela ter se recusado a dançar com ele.

O fato ocorreu durante a abertura da Festa do Caminhoneiro, na última segunda-feira, 13. Ela precisou ser hospitalizada após ser vítima de agressão e importunação sexual.

Luciana havia se negado a dançar e se relacionar com o agressor, que continuou insistindo e, não sendo atendido, desferiu um soco no rosto da moça.

O caso repercutiu pela agressividade do homem, que acabou quebrando o nariz de Luciana. Ela precisou passar por cirurgia e o suspeito ainda não foi identificado. 

Algumas entidades emitiram notas de repúdio, como a Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe - OAB/SE -, que prestou solidariedade à advogada e afirmou que repudia “qualquer forma de violência física ou verbal”. 

O órgão disse ainda que está acompanhando os procedimentos referentes ao ocorrido e se colocou à disposição da vítima para auxiliar no que for necessário por meio da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e da Comissão Regional de Itabaiana e Região Agreste.

A Polícia Civil está investigando o caso, através da Delegacia de Atendimento à Mulher, vinculada à Delegacia Regional de Itabaiana. As imagens do agressor já foram divulgadas e o desejo da população é de que o autor do crime possa ser identificado e punido.

Isso aconteceu, em parte, no final da tarde desta quarta, quando o agressor foi levado pra Polícia para depoimento. No entanto, por não ter sido pego em flagrante, ele foi liberado logo em seguida. 

Alex Gomes dos Santos tem 21 anos e é natural de São Bernardo dos Campos, SP. Após o depoimento, ele foi entrevistado por um programa local. Nas imagens, aparece segurando uma Bíblia. 

Atualizada às 21h10

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.