Politica & Mulher
Professora Ângela Melo defende vacinação prioritária de grávidas, puérperas e lactantes sem comorbidade

Vereadora entrou na luta pela vacinação do grupo como prioridade 

A vereadora Professora Ângela Melo, PT, é mais uma na defesa da inclusão de grávidas, puérperas e lactantes sem comorbidade no Plano de Vacinação contra a covid-19, pelo que luta o Movimento “Lactantes pela Vacina Sergipe”.

Isso porque, para Ângela Melo, garantir a imunização desses grupos, de forma prioritária, é um mecanismo de proteção tanto às mães quanto às crianças e bebês. “Diversos estudos já têm apontado que, após imunizadas contra a covid-19, mulheres que amamentam produzem leite com anticorpos contra o novo coronavírus, o que pode gerar um efeito de proteção 2 em 1, ou seja, protegemos as mães e também os seus filhos e filhas”, argumenta.

De acordo com a parlamentar, a imunização com prioridade e urgência das grávidas, puérperas e lactantes é necessária também considerando os números de infecções e mortes de bebês e crianças por covid-19, já que um levantamento do jornal O Estado de S. Paulo demonstra que, desde o início da pandemia, mais de 950 crianças de zero a nove anos já morreram pela doença; e apenas em 2021, 307 bebês e crianças de até cinco anos foram vítimas fatais do coronavírus.

No mesmo sentido, de acordo com dados do Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe, apenas em março e abril deste ano o Brasil registrou mais de 23 mil internações de crianças por Síndrome Respiratória Aguda Grave, com confirmação ou suspeita de covid-19.

“É preciso lembrar que bebês e crianças de até dois anos não podem usar máscara e que crianças maiores têm muita dificuldade em utilizar. Por isso, vacinar as grávidas, lactantes e puérperas é um caminho para proteger os nossos bebês e crianças”, ressalta  Professora Ângela Melo.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.