Politica & Mulher
Tanuza Oliveira

É jornalista desde 2010, com atuação em veículos impressos e assessorias de comunicação.

O poder da imagem: Anna Paula Aquino ajuda mulheres a reconstruir autoestima 
Compartilhar

Anna Paula Aquino: realizada ao ajudar mulheres a buscar sua melhor versão - para si mesmas 

Padrão. Esse termo permeou a vida de mulheres durante muitos anos, principalmente quando o assunto era a imagem - corpo, roupas, comportamento. Hoje, embora ainda haja muita cobrança por esse tal padrão, elas entenderam que estar bonita tem muito mais relação com estar bem consigo mesma do que com outros fatores. 

Nesse processo, o autoconhecimento é peça fundamental. E é aí que entra a jornalista e consultora de imagem Anna Paula Aquino, que tem ajudado mulheres a se conhecerem e, consequentemente, projetarem ao mundo sua real imagem. 

Ela define esse processo como um meio de encontro com a melhor versão de cada um. “A nossa imagem precisa ser cuidada principalmente para nós mesmas e com essa permissão, a autoestima e o amor-próprio agradecem. Além de outros fatores, como até motivação no cotidiano, estímulo profissional e até libido”, afirma. 

Segundo Anna Paula, o perfil da mulher que busca esse serviço geralmente é o mesmo: mulheres que passam por fases de mudança na sua vida, como separação, formatura e principalmente após a maternidade. 

“A nossa imagem e estilo mudam com as fases que vivemos também, e muitas se sentem perdidas ao não se reconhecerem como antes, além de não entenderem o que gostam ou querem atualmente. A orientação é para um reencontro consigo mesma e suas prioridades nesse sentido, tudo de uma forma leve e sem seguir nenhum padrão”, explica. 

Estudiosa da área, ela explica a relação entre a imagem e o empoderamento exatamente como uma quebra de grandes padrões e crenças. “Já atendi avárias clientes com limitações sobre peças ou combinações por comentários ouvidos na infância sobre algo do seu corpo ou uso de salto e até batom por preconceito”, revela.

Por isso, de acordo com Anna Paula, a segurança das mulheres que buscam a consultoria é construída com muita informação sobre si mesma. “São mulheres decididas que entendem que merecem o melhor para si mesmas e buscam romper as barreiras de tudo que já viveram ou se permitiram a ouvir sobre elas”, avalia.

Ou seja, nesse caso, o empoderamento é uma consequência de tudo isso. “A grande maioria é bem consciente ou tem uma grande história de vida com relação a liberdade”, ressalta. 

Para Anna Paula, é um orgulho ajudar mulheres nessa tarefa de se descobrir, recuperar a autoestima e, muitas vezes, iniciar uma nova fase em suas vidas. “Me sinto extremamente realizada ao receber os retornos de cada cliente. É gratificante saber que dei a mão a alguém que precisou e deu certo naquele caminho de permissão”, admite. 

Ela diz que tem muitos casos marcantes na trajetória de consultora, justamente pelo nível de mudança na vida da mulher. “São vários, mas dois casos recentes marcaram bastante: um de uma moça que juntou dinheiro para a consultoria e outro de uma que teve sua empresa crescendo de forma inesperada e precisava mudar a sua imagem por não se reconhecer como dona do seu negócio”, revela. 

“Foi nítido acompanhar a alegria e a permissão para o processo, além da emoção na prova das novas roupas. Algumas chegam a se emocionar quando se enxergam como são de verdade na sua nova versão”, completa Anna Paula. 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.