Politica & Negócios
Maria Tereza Andrade

Maria Tereza Andrade é jornalista, graduada pela Unit em 1995, com experiência em veículos de comunicação em Sergipe e no Brasil. 

Ativos do Banese ultrapassam R$ 6,6 bi e crescem 20% em 12 meses
Compartilhar

Helom Oliveira: manifestação de que o Banese é sustentável

A elevação do volume financeiro captado e do montante disponível em tesouraria, assim como a expansão natural da carteira de crédito ajudam a explicar o crescimento de 20% nos "ativos totais" do banco nos últimos 12 meses, ultrapassando R$ 6,6 bilhões em recursos financeiros e econômicos que são administrados pela empresa para gerarem mais recursos.

A marca faz parte do Relatório de Resultados do Terceiro Trimestre de 2020 (3T20) divulgado ao mercado na sexta-feira, 13,  pelo banco – que tem sede em Aracaju, Sergipe, e atua em diversos estados do Brasil, especialmente na região Nordeste. O documento traz outros números significativos da comparação entre o acumulado do período de 12 meses encerrado em 3T20 e o mesmo intervalo até 3T19 (terceiro trimestre de 2019): 

• Patrimônio líquido somou R$ 497,8 milhões (+30,7%);
• Captações totais atingiram R$ 5,8 bilhões (+22,4%); e
• Operações de crédito totalizaram R$ 2,7 bilhões (+7,1%). 

O aumento dos ativos totais e do patrimônio líquido demonstram que o Banese vem fortalecendo o seu negócio e se tornando mais vantajoso e seguro para os acionistas e para a sociedade, segundo o presidente do banco, Helom Oliveira. “Os resultados são indicativos de que o negócio tem se comportado de forma sustentável e que pode oferecer mais previsibilidade para alcance dos objetivos”, explica.
 
ALTA
           
Na análise da composição dos R$ 6,6 bilhões em ativos totais que o Banese aferiu ao fim do 3T2020, as aplicações financeiras se destacam com um crescimento de 40,8% nos últimos 12 meses, em relação ao registrado ao cabo de 3T2019 (e os 12 meses anteriores). Houve um crescimento dessas operações devido ao incremento das captações de recursos disponíveis em tesouraria. 

As captações totais de recursos alcançaram R$ 5,8 bilhões, um acréscimo de 22,4% em 12 meses, reflexo do crescimento dos depósitos a prazo (R$ +456,6 milhões), poupança (R$ +340,8 milhões) e à vista (R$ +254,2 milhões). No último trimestre o acréscimo foi de 8,0%. 

O patrimônio líquido do Banese variou positivamente em 30,7% no período de 12 meses (e 1,3% no último trimestre), o que é consequência da incorporação à reserva de lucros do resultado do período e do ajuste de avaliação atuarial relativo ao plano de previdência complementar dos empregados do Banese. 

NOVOS TEMPOS 

Helom Oliveira lembra que não só o banco, mas todo o grupo Banese tem realizado ações de enfrentamento ao novo coronavírus e seus efeitos, por meio da campanha Dias Melhores, com ânimo e recursos para novos tempos. “A campanha objetiva reforçar a vocação da instituição de cuidar e investir nas pessoas, neste momento difícil pelo qual Sergipe e o Brasil passam”, reforça o presidente. 

O público pode conferir mais ações promovidas pela campanha em banese.com.br/diasmelhores. Entre essas ações estão:

• Disponibilização de diferentes linhas de crédito em condições especiais para pessoas físicas e jurídicas;
• Ofertas exclusivas de renegociação de dívidas;
• Assistência domiciliar gratuita para servidores públicos;
• Disponibilização de cursos gratuitos de capacitação através do Projeto Capacitar-SE.

Fonte e foto: Ascom Banese